sexta-feira, 10 de março de 2017

A operação do Programa Marginal Segura completou um mês no último dia 25

O programa prevê ações de segurança, fiscalização, sinalização e educação no trânsito das marginais Pinheiros e Tietê, por onde trafegam 1,2 milhão de veículos por dia.

Desde o dia 25 de janeiro, quando as velocidades foram readequadas nas marginais, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) priorizou a segurança de todos. O número de agentes foi reforçado. Em 2016 eram 45 agentes/dia na operação das marginais. Com o programa, o efetivo passou para 75 agentes/dia. Com o aumento de 67% no contingente, mais ocorrências nas marginais passaram a ser atendidas.

Foram também reforçadas e ampliadas as sinalizações das marginais, com a instalação de 900 placas. Nos pontos onde há necessidade de o motorista reduzir a velocidade foram instaladas placas de advertência e sonorizadores de solo. Nas ações de segurança voltadas aos pedestres, foram implantadas 19 lombofaixas (travessia elevada) nas ruas transversais às marginais. 45 painéis eletrônicos estão em operação para orientar os motoristas sobre o trânsito na região, antes do dia 25/01 estavam funcionando 12. O restante foi recuperado. Também houve o rebaixamento de 20 guias ao longo das marginais.

O Programa Marginal Segura prevê uma ação integrada com várias áreas da administração municipal. Com apoio da Secretaria Municipal de Segurança Urbana, foram realizadas 283 abordagens a ambulantes para coibir o comércio ilegal ao longo das marginais. E apreendidas 15.250 mercadorias irregulares.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social fez 60 acolhidas a moradores em situação de rua, sendo 47 na Marginal Tietê e 13 na Pinheiros.
A Secretaria Municipal de Habitação identificou as áreas de risco e fez o cadastramento das famílias que moram às margens das vias. Também foi criado um canal de comunicação e o plantão social semanal por área com o objetivo de orientar os moradores em relação aos procedimentos para efetivação da remoção.

O Programa Marginal Segura recebeu 10 novos veículos (10 pick-ups Mitsubishi L200) e receberá 20 motos da Yamaha e da Honda. Os três pontos de apoio aos ciclistas, os chamados Bike Stop, também serão construídos com a iniciativa privada. A partir de março, os ciclistas interessados poderão começar a realizar cadastro de inscrição no programa. Os Bike Stop terão estacionamento para bicicletas, vestiários e chuveiros.

No primeiro mês do Programa Marginal Segura, a CET registrou 102 acidentes com vítimas, dos quais 84 envolveram motos (82%). Nesse período houve uma morte, de um motociclista, e quatro atropelamentos.

A CET ressalta que pela primeira vez está divulgando os dados de ocorrências operacionais, que são feitos a partir dos atendimentos realizados pelas equipes da companhia em campo.

Para concluir a estatística anual dos acidentes, os técnicos da CET analisam um a um os Boletins de Ocorrência sobre os incidentes de trânsito ocorridos na cidade. Essa base de dados é mais precisa, pois utiliza o Infocrim e informações do Sistema Único de Saúde (SUS), já que uma vítima de acidente de trânsito pode vir a falecer tempos depois, no hospital. Essa análise detalhada, que envolve todas as vias, leva um tempo maior para ser concluída. Por mês, são analisados cerca de 8 mil Boletins de Ocorrência.

Atualmente, estão disponíveis no site da CET os dados consolidados de acidentes até 2015. O balanço fechado do ano de 2016 está sendo concluído.

quinta-feira, 9 de março de 2017

A nova roupagem dos agentes de trânsito da CET

A Prefeitura de São Paulo anunciou esta semana como será o novo uniforme dos agentes de trânsito da CET. A principal mudança será na cor: o tradicional marrom, usado pelos operadores desde 1992, dará lugar ao amarelo. A nova coleção, de peças femininas e masculinas, foi desenhada voluntariamente por uma empresa especializada em propor soluções para diferentes tipos de uniformes.

Milena Satyro, a estilista responsável, explica: “Para chegar à nova proposta, foi feita uma enquete com os próprios agentes de trânsito. O amarelo é uma das melhores cores para visibilidade na rua e não retém tanto calor quanto o marrom. Foi escolhido um tom mostarda. Nas laterais foi aplicado um cinza chumbo, que suja menos.”

Outro diferencial se refere às faixas refletivas: “No marrom, havia dois modelos delas, um para o dia e o outro pra noite, o que tornava a roupa mais pesada. No dia a dia, é importante que o agente se vista com um uniforme mais leve, que lhe ofereça maior flexibilidade, segurança, conforto térmico e, claro, favoreça a sua autoestima. Daí o logo das asas de anjo estampado nas costas. Esses profissionais desempenham um trabalho essencial, até heroico, no trânsito paulistano.”

Além dessas novidades, a vestimenta ficará mais “fit”, colada ao corpo. Com elastano, propiciará mais liberdade de movimentos.

AJUSTE FINO
O prefeito João Doria disse, na coletiva de anúncio do novo uniforme realizada no Dia Internacional da Mulher, que "nós, ainda, vamos ter um período de testes de três semanas para avaliar, onde o uso do uniforme vai ser feito, exatamente, para analisar se com calor, frio, umidade, suor, se precisa de algum ajuste fino ou adaptação antes da confecção em larga escala".

A expectativa é que todo o corpo operacional adote o novo traje de trabalho em 1º de junho. A confecção de 2.500 uniformes para a CET ficará a cargo da Associação Brasileira da Indústria Têxtil. Os agentes receberão, ainda, 2.500 óculos de sol, modelo aviador, doados por uma fabricante privada.

Texto: Tatiane Miashiro, jornalista na CET-SP (Mtb. 33.274)
Foto: Antônio Nascimento