terça-feira, 9 de maio de 2017

Por dentro da CET: o dia-a-dia na oficina das viaturas

Viatura da CET em manutenção


Mecânica de veículos leves e pesados, borracharia, elétrica, funilaria, retífica, tapeçaria e pintura. As 1.048 viaturas que compõem a frota da CET dispõem de uma oficina completa. Própria, ela funciona como a engrenagem de um motor, com setores trabalhando em cadência precisa.

No Departamento de Oficinas de Veículos, ligado à Gerência de Administração da Frota, o maior desafio é lidar com questões como disponibilidade e conciliação de custos, ou seja, disponibilizar o maior número de viaturas possíveis, ao menor custo e em tempo hábil, suprindo as demandas de toda a Companhia.

Dentre os modelos presentes na frota da CET, há 262 veículos leves, 271 pick-ups, 301 motocicletas, 23 caminhões, 31 guinchos (leves/médios/pesados), 144 vans leves, 15 furgões/vans e um ônibus.

Além de revisões e manutenções em geral, a oficina conserta viaturas acidentadas e/ou que tenham sofrido vandalismo. Em 2016, houve 392 atendimentos desse tipo.

Além de arruelas e parafusos

Usineiro Carlos Adalberto
Usineiro criativo, Carlos Adalberto inventa peças e recupera discos de freio


Encarregado José Eduardo Lima e Silva
Setor de motos











A especificidade dos serviços requer 45 agentes de manutenção dedicados às mais diversas frentes de trabalho: são borracheiros, funileiros, mecânicos, tapeceiros e até usineiro quando necessário. Torneiro mecânico, Carlos Adalberto Bortolozo se especializou em usinagem. Ele inventa instrumentos conforme a necessidade da oficina.

Uma de suas invenções é o que batizou de sacador de rolamento. “Como o mercado não dispunha, criei a ferramenta para extrair rolamento do eixo de câmbio sem ter de serrá-lo nem tampouco danificá-lo. Facilita no dia-a-dia”, explica.

Outra atividade é a limpeza e recuperação de discos de freio. Quando estão no almoxarifado, os tambores estão tinindo para um novo uso. Ali, outras peças e materiais ficam em estoque: arruelas, parafusos, diferencial de pick-up (maior peça), pneus, lubrificantes, tintas, lâmpadas e filtros, entre outros itens, dividem as prateleiras.


Paixão sobre 2 rodas - Apaixonado por motos, José Eduardo Lima e Silva é o encarregado no setor delas. Das 301 que a CET possui, “meu xodó são três Honda CB500, pilotadas pelos agentes que acompanham cargas superdimensionadas. São as maiores, têm 10 anos e estão bem conservadas. Cuido pessoalmente. Serviço de motor e mecânica pesada é só comigo”.

E sobre 4 também - Agente de transporte, Sérgio Luiz Barbosa é motorista profissional há 30 anos. Ele diz que, hoje, as viaturas são melhores: “Têm ar-condicionado, direção hidráulica; é mais conforto para encarar seis, sete horas de jornada diária no trânsito.”

Na sua rotina, situações corriqueiras como lentidão e motorista nervoso não o tiram do sério. Precavido, costuma levar um “kit de emergência” no porta-malas da viatura: “Carrego chave de fenda, alicate, arames e fita isolante. Mesmo não sendo meu papel, se estou numa viatura caracterizada e vejo alguém em apuros por veículo quebrado ou acidente, eu paro e tento ajudar”, explica.

Faz isso por consciência e satisfação: “No trânsito e a favor da CET, pequenas atitudes têm seu valor e fazem, sim, muita diferença.”

Raio-X da frota
  • 1.048 veículos
  • 14 milhões de km rodados só em 2016
  • Média de 30 manutenções/dia 
  • 87 pessoas, incluindo 45 agentes de manutenção, trabalham no setor. 
Curiosidades:

Todas as viaturas são lavadas com água de reuso (água pluvial é captada por um sistema de duas caixas com 35 mil litros de capacidade)

De tão popular, a viatura VW Gol CL 1.6, usada pela CET-SP durante anos, foi citada na série de fascículos Veículos de Serviço do Brasil, lançada em março de 2017. O modelo virou mini viaturas, e as réplicas acompanham o fascículo. A produção é de uma editora privada.

Reportagem e fotos: Tatiane Miashiro, jornalista na CET São Paulo (Mtb. 33.274)

terça-feira, 11 de abril de 2017

Balanço dos 100 dias - 2017

Velocidade nas Marginais

Em 25 de janeiro foram readequadas as velocidades das marginais Tietê e Pinheiros que voltou a ser de 90 km/h na pista expressa; 70 km/h na pista central (da Marginal Tietê) e 60 km/h na pista local. Mantida a velocidade de 50 km/h na faixa da direita da pista local, pela qual transitam os ônibus e que permite conversão à direita. Além da readequação, foram adotadas medidas para aumentar a segurança dos motoristas, pedestres, ciclistas e usuários do transporte público.

As marginais passaram a ser monitoradas por mais 10 pick-ups L200 da Mitsubishi e 10 motos Honda. Em breve, mais 10 motos Yamaha serão incorporadas ao Programa Marginal Segura. Todos os veículos foram doados para a CET.

Em 2016 eram 45 agentes por turno na operação das marginais. Com o programa, o efetivo passou para 75 agentes por turno. Com o aumento de 67% no contingente, mais ocorrências nas marginais passaram a ser atendidas. O tempo médio de chegada do agente ao local do acidente caiu de 8 minutos para 6 minutos, em média.

A sinalização nas marginais foi ampliada com a instalação de 900 placas educativas e de advertência e sonorizadores. Para os pedestres, foram implantadas 19 lombofaixas (travessia elevada) nas ruas transversais às marginais. Painéis eletrônicos estão em operação para orientar os motoristas sobre o trânsito na região. Também houve melhorias na acessibilidade, com o rebaixamento de 20 guias ao longo das marginais.

A fiscalização nas marginais passou a ser mais intensa com 54 das 67 câmeras em operação. No início do ano, cerca de metade delas não estava em funcionamento. Motos também passaram a ser fiscalizadas nas marginais, com a utilização de 14 radares-pistolas.

Serão criados três bike stop para dar apoio ao ciclista com vestiário, chuveiro e espaço para manutenção das bicicletas


Novos uniformes

Foi criado um novo uniforme que garantem mais segurança aos agentes de trânsito, pois a cor amarela faz com que eles sejam melhor visualizados. A ideia é permitir que o agente seja reconhecido como um profissional que está naquele local para orientar e garantir mais segurança ao trânsito.


Cidade Linda

A CET participa da Operação Cidade Linda com esquema operacional de monitoramento do trânsito, auxiliando as equipes de zeladoria (tapa-buraco, poda de árvore, desobstrução de galeria, etc.) e as equipes de sinalização (vertical, horizontal e semafórica) que atuam na revitalização das ruas e avenidas.

A recuperação da sinalização e equipamentos viários tem como objetivo melhorar as condições de segurança e fluidez aos pedestres e condutores no trânsito. Foram destacados cerca de 1300 Agentes de Trânsito e de Sinalização para as várias etapas do Cidade Linda.

Zona Azul Digital

Foi ampliado o número de Postos de Vendas do Cartão Azul Digital para facilitar a aquisição de quem não possui smartphone. Em março de 2017 aumentou de 964 para 1.463 o número de postos físicos credenciados. Com o fim da Zona Azul em papel, foi prorrogado o prazo para o a troca e o reembolso dos mesmo para o dia 31 de maio.


Licitação dos semáforos

Foi lançado edital para contratação de empresas para a manutenção dos 6.387 semáforos da cidade. O edital, no valor de R$ 81 milhões, terá três lotes e as empresas terão contrato válido por um ano com a cidade, podendo ser renovado. A CET também lançará outro edital voltado para a implantação de novo modelo para a travessia de pedestres.


Placas de trânsito recuperadas

Os reparos de placas de trânsito e sinalização ganharam um departamento específico de zeladoria. O objetivo é vistoriar, identificar e realizar a manutenção e a implantação de sinalizações de trânsito da cidade. A CET, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, também está dando início ao programa de reciclagem de placas com contratação de 10 moradores que estão em situação de rua. Cerca de 40% das placas da cidade são alvo de ações de vândalos, como pichações, furtos, entre outros. Por mês é feita atualmente a recolocação de 1.000 placas e a intenção é dobrar esse número

terça-feira, 4 de abril de 2017

CET celebra parceria social para reciclagem de placas

Zeladoria de placas de sinalização da CET celebra parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMADS). Foram contratados 10 moradores em situação de rua que irão atuar, junto com a equipe da CET, na unidade da Vila Leopoldina, na zona Oeste da capital, na recuperação das placas de trânsito. Com isso, além de contribuir com a geração de emprego, a Companhia vai aumentar a produção e agilizar o processo de trocas de placas na cidade.

Nesta semana, a equipe da zeladoria iniciará a revitalização da sinalização do corredor Rebouças/Consolação e também da avenida Pedroso de Morais.

reciclagem de placa
Cerca de 40% das placas da cidade são alvo de ações de vândalos, como pichações, furtos, entre outros. Atualmente são recolocadas 1.000 placas/mês e, com o trabalho desta nova zeladoria em parceria com SMADS, a expectativa é de que este número dobre.

A população também pode ajudar: quem se deparar com placas tortas, pichadas ou com outros problemas pode entrar ligar para a CET no telefone 1188.

Atualmente a manutenção das placas é feita por quatro consórcios e oito equipes da própria CET. A companhia também prepara nova licitação para substituir os contratos vigentes e poder ampliar as áreas atendidas em menor tempo.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Avenida Cruzeiro do Sul recebeu ações do Cidade Linda no sábado (18)

A décima segunda ação do “São Paulo Cidade Linda”, programa da Prefeitura para revitalizar áreas degradadas da cidade aconteceu neste sábado (18). Os trabalhos de limpeza, manutenção e zeladoria foram concentrados na Avenida Cruzeiro do Sul entre Avenida do Estado e a Rua Conselheiro Saraiva, região norte de São Paulo.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda e o presidente da CET, João Octaviano Machado Neto, acompanharam os trabalhos, colaborando efetivamente durante as intervenções realizadas.

A CET montou esquema operacional para monitoramento do trânsito com 74 agentes de trânsito e de sinalização, e 39 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Nesta etapa foram revitalizadas placas de sinalização, realizada a pintura de mais de 200 m² de sinalização horizontal e manutenção de colunas e grupos focais semafóricos. A recuperação dos equipamentos viários visa as melhorias de segurança dos usuários das vias.

As interdições feitas pelos agentes e técnicos da CET foram parciais, visando garantir a fluidez do trânsito.

A operação do transporte público foi acompanhada pela equipe de fiscalização da SPTrans  que realizou as intervenção viárias, quando necessárias. Nos dias úteis, circulam 67 linhas de ônibus pela avenida.


Balanço das ações anteriores do Cidade Linda:

Avenida Paulista
  • Revitalização de totens - 146
  • Recolocação de 42 placas de regulamentação em totens
  • Sinalização horizontal - pintura de 930 m²
  • Manutenção de grupos focais veiculares/pedestres - 96
  • Participação de 120 agentes de trânsito e técnicos de sinalização


Avenida Nove de Julho (Viaduto Dr. Plínio de Queirós)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Serviços de lavagem, fixação e troca - 300 unidades
  • Sinalização horizontal - 4.500m² de tintas diversas
  • Participação de 280 agentes de trânsito e 95 técnicos de sinalização


Avenida 23 de Maio (entre a Praça da Bandeira e o Complexo Viário João Jorge Saad)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 46 placas de sinalização
  • Remanejamento de 13 colunas de suporte das placas
  • Participação de 172 agentes de trânsito e 25 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Santo Amaro (entre a Avenida Presidente Juscelino Kubitschek e Praça Augusto Tortorelo de Araújo)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 170 placas de sinalização
  • Sinalização horizontal - 1.700m² de tintas diversas
  • Remanejamento de 10 colunas de suporte das placas
  • Participação de 106 agentes de trânsito e 45 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Corredor Norte-Sul (entre a Avenida Tiradentes, Avenida Santos Dumont e Praça Campo de Bagatelle)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 150 placas de sinalização
  • Revitalização de 12 cruzamento semafóricos 
  • Participação de 50 agentes de trânsito e 20 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Mateo Bei  

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 60 placas de sinalização
  • Revitalização de 8 cruzamento semafóricos 
  • Participação de 15 agentes de trânsito e 4 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Centro de São Paulo (entre Avenida Ipiranga, Praça da Republica e Avenida São Luiz)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 55 placas de sinalização
  • Sinalização horizontal - 962m² de tintas diversas
  • Revitalização de 5 cruzamento semafóricos 
  • Participação de 40 agentes de trânsito e 24 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Inajar de Souza, entre a Ponte da Freguesia do Ó e a Avenida Roberto Aflalo

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 54 placas de sinalização
  • Revitalização de 24 grupos focais 
  • Participação de 40 agentes de trânsito e 23 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Dona Belmira Marin

  • Revitalização de 60 placas de sinalização
  • Revitalização de grupos focais 
  • Participação de 60 agentes de trânsito e de sinalização com 25 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Rubem Berta e Moreira Guimarães

  • Revitalização e manutenção de sinalização vertical (placas) e horizontal (faixa de solo) 
  • Participação de 67 agentes de trânsito e de sinalização com 22 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Centro de São Paulo (entre Ruas Boa Vista, Libero Badaró, Benjamin Constant e Praça da Sé)

  • Revitalização de 80 placas de sinalização
  • Revitalização de 16 grupos focais 
  • Participação de 80 agentes de trânsito e de sinalização com 23 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

sexta-feira, 10 de março de 2017

A operação do Programa Marginal Segura completou um mês no último dia 25

O programa prevê ações de segurança, fiscalização, sinalização e educação no trânsito das marginais Pinheiros e Tietê, por onde trafegam 1,2 milhão de veículos por dia.

Desde o dia 25 de janeiro, quando as velocidades foram readequadas nas marginais, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) priorizou a segurança de todos. O número de agentes foi reforçado. Em 2016 eram 45 agentes/dia na operação das marginais. Com o programa, o efetivo passou para 75 agentes/dia. Com o aumento de 67% no contingente, mais ocorrências nas marginais passaram a ser atendidas.

Foram também reforçadas e ampliadas as sinalizações das marginais, com a instalação de 900 placas. Nos pontos onde há necessidade de o motorista reduzir a velocidade foram instaladas placas de advertência e sonorizadores de solo. Nas ações de segurança voltadas aos pedestres, foram implantadas 19 lombofaixas (travessia elevada) nas ruas transversais às marginais. 45 painéis eletrônicos estão em operação para orientar os motoristas sobre o trânsito na região, antes do dia 25/01 estavam funcionando 12. O restante foi recuperado. Também houve o rebaixamento de 20 guias ao longo das marginais.

O Programa Marginal Segura prevê uma ação integrada com várias áreas da administração municipal. Com apoio da Secretaria Municipal de Segurança Urbana, foram realizadas 283 abordagens a ambulantes para coibir o comércio ilegal ao longo das marginais. E apreendidas 15.250 mercadorias irregulares.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social fez 60 acolhidas a moradores em situação de rua, sendo 47 na Marginal Tietê e 13 na Pinheiros.
A Secretaria Municipal de Habitação identificou as áreas de risco e fez o cadastramento das famílias que moram às margens das vias. Também foi criado um canal de comunicação e o plantão social semanal por área com o objetivo de orientar os moradores em relação aos procedimentos para efetivação da remoção.

O Programa Marginal Segura recebeu 10 novos veículos (10 pick-ups Mitsubishi L200) e receberá 20 motos da Yamaha e da Honda. Os três pontos de apoio aos ciclistas, os chamados Bike Stop, também serão construídos com a iniciativa privada. A partir de março, os ciclistas interessados poderão começar a realizar cadastro de inscrição no programa. Os Bike Stop terão estacionamento para bicicletas, vestiários e chuveiros.

No primeiro mês do Programa Marginal Segura, a CET registrou 102 acidentes com vítimas, dos quais 84 envolveram motos (82%). Nesse período houve uma morte, de um motociclista, e quatro atropelamentos.

A CET ressalta que pela primeira vez está divulgando os dados de ocorrências operacionais, que são feitos a partir dos atendimentos realizados pelas equipes da companhia em campo.

Para concluir a estatística anual dos acidentes, os técnicos da CET analisam um a um os Boletins de Ocorrência sobre os incidentes de trânsito ocorridos na cidade. Essa base de dados é mais precisa, pois utiliza o Infocrim e informações do Sistema Único de Saúde (SUS), já que uma vítima de acidente de trânsito pode vir a falecer tempos depois, no hospital. Essa análise detalhada, que envolve todas as vias, leva um tempo maior para ser concluída. Por mês, são analisados cerca de 8 mil Boletins de Ocorrência.

Atualmente, estão disponíveis no site da CET os dados consolidados de acidentes até 2015. O balanço fechado do ano de 2016 está sendo concluído.

quinta-feira, 9 de março de 2017

A nova roupagem dos agentes de trânsito da CET

A Prefeitura de São Paulo anunciou esta semana como será o novo uniforme dos agentes de trânsito da CET. A principal mudança será na cor: o tradicional marrom, usado pelos operadores desde 1992, dará lugar ao amarelo. A nova coleção, de peças femininas e masculinas, foi desenhada voluntariamente por uma empresa especializada em propor soluções para diferentes tipos de uniformes.

Milena Satyro, a estilista responsável, explica: “Para chegar à nova proposta, foi feita uma enquete com os próprios agentes de trânsito. O amarelo é uma das melhores cores para visibilidade na rua e não retém tanto calor quanto o marrom. Foi escolhido um tom mostarda. Nas laterais foi aplicado um cinza chumbo, que suja menos.”

Outro diferencial se refere às faixas refletivas: “No marrom, havia dois modelos delas, um para o dia e o outro pra noite, o que tornava a roupa mais pesada. No dia a dia, é importante que o agente se vista com um uniforme mais leve, que lhe ofereça maior flexibilidade, segurança, conforto térmico e, claro, favoreça a sua autoestima. Daí o logo das asas de anjo estampado nas costas. Esses profissionais desempenham um trabalho essencial, até heroico, no trânsito paulistano.”

Além dessas novidades, a vestimenta ficará mais “fit”, colada ao corpo. Com elastano, propiciará mais liberdade de movimentos.

AJUSTE FINO
O prefeito João Doria disse, na coletiva de anúncio do novo uniforme realizada no Dia Internacional da Mulher, que "nós, ainda, vamos ter um período de testes de três semanas para avaliar, onde o uso do uniforme vai ser feito, exatamente, para analisar se com calor, frio, umidade, suor, se precisa de algum ajuste fino ou adaptação antes da confecção em larga escala".

A expectativa é que todo o corpo operacional adote o novo traje de trabalho em 1º de junho. A confecção de 2.500 uniformes para a CET ficará a cargo da Associação Brasileira da Indústria Têxtil. Os agentes receberão, ainda, 2.500 óculos de sol, modelo aviador, doados por uma fabricante privada.

Texto: Tatiane Miashiro, jornalista na CET-SP (Mtb. 33.274)
Foto: Antônio Nascimento

quarta-feira, 1 de março de 2017

Secretaria de Mobilidade e Transportes e CET melhoram sinalização de radares que mais multam

Com o objetivo de reduzir os acidentes no trânsito, a Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) criou um comitê permanente de segurança para discutir medidas que melhorem a mobilidade de todos. Uma das ações começou a ser colocada em prática durante o feriado do Carnaval: a melhoria da sinalização nas vias onde estão os radares que mais multam na cidade. O objetivo é fazer com que o condutor não seja punido e, após ser melhor orientado, passe a se comportar de acordo com a legislação.

As ações de reforço na sinalização visam informar o motorista sobre as regras de trânsito, além de reduzir o número de infrações, sem deixar de realizar fiscalização.

Foram alteradas e reforçadas as sinalizações de dois pontos de radares, com grande registro de infrações: o da Rodovia dos Imigrantes, sentido Santos-São Paulo, e o da Ponte das Bandeiras, na Marginal Tietê, sentido Ayrton Senna/Castelo Branco.

Na Imigrantes, houve reforço de 13 novas placas de velocidade, num raio de 1 km, para que o motorista fique atento à necessidade de redução de velocidade ao adentrar o perímetro urbano, próximo à Avenida Ricardo Jafet. Nos próximos dias, também serão implantados sonorizadores no local. A velocidade permitida no trecho do radar é de 70 km/h. Antes, o motorista vinha de uma velocidade maior da rodovia e somente era avisado sobre a necessidade de reduzir a velocidade num trecho muito próximo ao radar, o que tornava esse ponto um dos campeões de multas na cidade: 18 mil multas ao mês.

Na Marginal Tietê, foi reposicionado o radar para antes da curva da alça que dá acesso à Ponte das Bandeiras, instalada novas placas e dispositivo piscante para chamar a atenção dos motoristas. No local, onde foram registradas 12 mil multas/mês (dados de dezembro), dois tipos de infrações costumam ser cometidas pelos motoristas: conversão proibida à direita (alguns trocam de faixa para entrar na alça, o que é proibido) e circulação de carros na faixa exclusiva de ônibus em horário não permitido.

Em conjunto com a SPTrans, foi adequado horário para circulação de carros na faixa exclusiva de ônibus, no acesso à Ponte das Bandeiras. Antes, a proibição de circular na faixa dos ônibus era de segunda a sexta-feira, das 6h às 15h. Agora, a proibição passou a ser das 6h às 12h, de segunda a sexta-feira. Reforçada a sinalização deste ponto, com mais placas e pintura de solo.

“O interesse da Prefeitura de São Paulo não é arrecadar com as multas de trânsito. E, sim, fazer com que o motorista se comporte adequadamente, seguindo as regras, evitando acidentes. Trânsito bom é trânsito seguro. Para que isso aconteça, os motoristas precisam estar bem informados e orientados”, afirma o secretário de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda.

Além de melhorar a comunicação com o motorista por meio da sinalização, a CET fará ações de engenharia.

É importante ressaltar que a sinalização vai ser intensificada para informar sobre as regras na via e não para apontar o local exato onde está instalado o radar. “Nós não vamos desligar nem anunciar a presença específica do radar. A fiscalização é um dos pilares importantes para manter e preservar a segurança do trânsito. O que estamos fazendo é melhorar os avisos, a sinalização, para evitar que os motoristas sejam alvo de pegadinhas”, explica o secretário Avelleda. Outros pontos com radares que mais registram infrações na cidade também terão a sinalização melhorada para fazer com que os motoristas se comportem com segurança e observem a legislação de trânsito.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Rodízio estará suspenso durante o Carnaval e na Quarta-feira de Cinzas

Ficam mantidas as restrições a veículos pesados. A Zona Azul funciona conforme sinalização existente.

A Operação Horário de Pico (Rodízio Municipal de Veículos) será suspensa na segunda-feira (27/02), terça-feira (28/02) e quarta-feira (01/03), em razão do Carnaval. Vale lembrar que a operação restringe a circulação de veículos no Anel Viário da Cidade nos períodos da manhã, das 7h00 às 10h00, e da tarde, das 17h00 às 20h00.

O rodízio de placas de veículos automotores pesados (caminhões) e a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) continuam a vigorar normalmente.

Durante o rodízio ficam impedidos de circular os automóveis e caminhões no Centro Expandido, incluindo as vias que delimitam o chamado Mini Anel Viário, formado pelas marginais Tietê e Pinheiros, avenidas dos Bandeirantes e Afonso D´Esccragnole Taunay, Complexo Viário Maria Maluf, avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias, Viaduto Grande São Paulo e avenidas Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Salim Farah Maluf.

Clique aqui para mais informações sobre o funcionamento do Rodízio Municipal.

Transitar em locais e horários não permitidos pela regulamentação prevista no Código de Trânsito Brasileiro implica infração de trânsito de nível médio, resultando em multa no valor de R$ 130,16 e acréscimo de 4 pontos no prontuário.

Os motoristas que transitam com caminhões em horários e locais não permitidos pela regulamentação também cometem infração de trânsito de nível médio (R$ 130,16) e acréscimo de 4 pontos no prontuário do motorista.

A Zona Azul funcionará conforme sinalização existente; os horários de ativação estão dispostos nas placas indicativas.

A Operação Horário de Pico volta a funcionar normalmente na quinta-feira (02/03).

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Centro de São Paulo recebeu no sábado (11) ações do Programa São Paulo Cidade Linda

A sétima ação do “São Paulo Cidade Linda”, programa da Prefeitura para revitalizar áreas degradadas da cidade concentrou-se, nesta sábado (11), na região Central. Os trabalhos de limpeza, manutenção e zeladoria foram realizados na Avenida Ipiranga (entre a Avenida Senador Queirós e a Rua da Consolação), Praça da República e Avenida São Luís (entre a Avenida Ipiranga e a Rua da Consolação).

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, o presidente da CET, João Octaviano Machado Neto, e o presidente da SPTrans, José Carlos Nunes Martinelli, acompanharam os trabalhos, colaborando efetivamente durante as intervenções realizadas.

A CET montou esquema operacional para monitoramento do trânsito e dos serviços realizados na região central, com 40 agentes de trânsito e 24 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Foram revitalizadas 55 placas de sinalização, realizada pintura de 962 m² de sinalização horizontal e manutenção de grupos focais em 5 cruzamentos semafóricos.

A recuperação dos equipamentos viários deve promover melhorias das condições de dirigibilidade e segurança aos condutores.

As interdições feitas pelos agentes e técnicos da CET foram parciais, visando garantir a fluidez do trânsito.

A operação do transporte público foi acompanhada pela equipe de fiscalização da SPTrans que realizou as intervenções no viário, quando necessárias.

Pelo referido trecho da Avenida Ipiranga circulam, nos dias úteis, 64 linhas de ônibus que transportam 517 mil pessoas/dia; pela Praça da República, são 29 linhas com 242 mil pessoas/dia; e pela Avenida São Luís, passam 36 linhas transportando 244 mil pessoas/dia.

Balanço das quatro ações anteriores do Cidade Linda:

Avenida Paulista
  • Revitalização de totens - 146
  • Recolocação de 42 placas de regulamentação em totens
  • Sinalização horizontal - pintura de 930 m²
  • Manutenção de grupos focais veiculares/pedestres - 96
  • Participação de 120 agentes de trânsito e técnicos de sinalização

Avenida Nove de Julho (Viaduto Dr. Plínio de Queirós)
  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Serviços de lavagem, fixação e troca - 300 unidades
  • Sinalização horizontal - 4.500m² de tintas diversas
  • Participação de 280 agentes de trânsito e 95 técnicos de sinalização

Avenida 23 de Maio (entre a Praça da Bandeira e o Complexo Viário João Jorge Saad)
  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 46 placas de sinalização
  • Remanejamento de 13 colunas de suporte das placas
  • Participação de 172 agentes de trânsito e 25 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Avenida Santo Amaro (entre a Avenida Presidente Juscelino Kubitschek e Praça Augusto Tortorelo de Araújo)
  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 170 placas de sinalização
  • Sinalização horizontal - 1.700m² de tintas diversas
  • Remanejamento de 10 colunas de suporte das placas
  • Participação de 106 agentes de trânsito e 45 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Corredor Norte-Sul (entre a Avenida Tiradentes, Avenida Santos Dumont e Praça Campo de Bagatelle)
  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 150 placas de sinalização
  • Revitalização de 12 cruzamento semafóricos
  • Participação de 50 agentes de trânsito e 20 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Avenida Mateo Bei
  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 60 placas de sinalização
  • Revitalização de 8 cruzamento semafóricos
  • Participação de 15 agentes de trânsito e 4 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

São Paulo ganha mais um bicicletário público neste sábado

Prefeitura e Itaú Unibanco inauguram espaço localizado no bairro do Paraíso; serão 52 vagas para os ciclistas guardarem as bicicletas com segurança

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, a  Prefeitura Regional de Vila Mariana e o Itaú Unibanco inauguram neste sábado (11) mais um bicicletário público na cidade. O espaço, localizado no bairro do Paraíso, conta com 52 vagas e poderá ser utilizado gratuitamente de segunda a segunda, entre 4h e 1h. O secretário municipal de Transportes, Sérgio Avelleda, e o prefeito regional da Vila Mariana, Benê Mascarenhas, vão acompanhar a inauguração, que acontece às 16h.
O novo bicicletário está instalado na praça Maximus IV Sayegh, próxima à esquina das ruas Correia Dias e Cubatão e também da estação de metrô Paraíso. Esse é o terceiro bicicletário inaugurado na cidade em parceria como o Itaú Unibanco, que tem um termo de cooperação com a Prefeitura de São Paulo. Os outros dois ficam no largo da Batata e na praça dos Arcos. Ao todo, essas três estruturas oferecem 199 vagas. Além desses três, os ciclistas contam na cidade com 28 bicicletários nos terminais de ônibus e mais  29 instalados nas estações do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).
“A construção de bicicletários é essencial para o incentivo do uso de bicicleta como modal de transporte. Essa estrutura permite ao ciclista ter a segurança e a tranquilidade de que o seu patrimônio está protegido. Com isso, ele se sente mais seguro para usar sua bicicleta”, diz o secretário. Para a atual gestão, incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte é “medida pública essencial para construção de uma cidade mais saudável, mais amigável e muito melhor para todos”, ressalta Avelleda.

Bicicletário da Praça dos Arcos.
Crédito: Arquivo Mobilize.org

Quem tiver interesse em usar o espaço deve efetuar um breve cadastro pessoal e da bicicleta no próprio local. O ciclista precisa apenas apresentar o CPF para utilizar o local. 
“O novo bicicletário contribui para a revitalização de espaços públicos da cidade, encontrando-se em um ponto estratégico, próximo a uma das estações de metrô mais movimentadas da capital e servida de duas linhas, a 1-Azul e a 2-Verde, além da própria ciclovia do eixo Vergueiro-Paulista”, afirma Luciana Nicola, superintendente de Relações Governamentais e Institucionais do Itaú.
Durante a inauguração, haverá, das 16h às 20h, uma ação do artista paraense Heraldo Candido, especialista em gravura e que irá fazer uma intervenção real-time em lambe-lambe em uma das paredes da Praça Maximus IV Sayegh, inspirada no tema da bike. O Instituto Aromeiazero também estará presente com a Bike Spa, oferecendo, gratuitamente, serviços de manutenção de bicicletas. Bike foods com variado cardápio completam as atrações do evento.




segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Operação Escola - 1º Semestre 2017

Começou nesta segunda-feira (6), a Operação Escola - 1º Semestre 2017 nas proximidades de 97 escolas, sendo 30 escolas da rede municipal, 17 estaduais e 50 particulares. O objetivo da operação é desenvolver ações educativas e operacionais, orientando, ordenando e fiscalizando o trânsito nas proximidades das escolas cujo tráfego intenso tem potencial para causar reflexos negativos ao sistema viário.

A operação conta com Operadores de Trânsito da CET, além de funcionários de escolas devidamente treinados, visa disciplinar o embarque e desembarque de alunos e propiciar segurança na travessia de pedestres. Filas duplas e estacionamentos irregulares são considerados alguns dos principais problemas que causam reflexos negativos no trânsito e, portanto, deverão ser coibidos. Desta forma, a operação intensificará a fiscalização de estacionamentos irregulares e os ajustes semafóricos, visando diminuir o impacto gerado no tráfego pelo acréscimo de viagens realizadas com o fim das férias.

Além das ações de orientação de trânsito desenvolvida pelos agentes operacionais, a CET está implementando também ações educativas de trânsito através do Programa “Operador nas Escolas” e atividades de mímicos.

O Programa “Operador nas Escolas” tem por objetivo disseminar a ação educativa da CET por meio de agentes multiplicadores, e oferecer ao operador a oportunidade de executar a sua função de orientador e educador, aproximando-o do público infanto-juvenil. Conforme solicitação do estabelecimento, escolas receberão a atividade gratuita “Bate Papo sobre Trânsito” oferecido pelo agente da Companhia aos alunos. A conversa educativa dura cerca de 50 minutos (o tempo de uma aula), passando por temas como o papel da CET, do operador e da educação de trânsito; circulação e travessia segura, incluindo nesse contexto o risco do uso de fone de ouvido; como funcionam os semáforos e escolhas sustentáveis de transporte, dentre outros.

O projeto “Operador na Escola” foi criado para disseminar o Programa de Proteção ao Pedestre para as crianças e tem como público-alvo os estudantes do 5º. Ano do Ensino Fundamental, pois os alunos dessa série - com faixa etária em torno de 10 anos de idade - já começam a ganhar mais autonomia em relação a sua própria circulação, necessitando, portanto, de mais informações sobre comportamento adequado no trânsito. Além disso, o programa também cria em cada aluno um agente multiplicador junto à comunidade.

Já a atividade dos mímicos procura conscientizar a população de forma divertida e bem humorada da importância do respeito às leis de trânsito, divulgando regras básicas de circulação, travessia e sinalização, trabalhando questões de cidadania.

Clique aqui para saber a relação completa das escolas, a agenda das atividades e outras informações. 

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

MobiLab, Laboratório de Mobilidade Urbana da Prefeitura de São Paulo, será destaque da Campus Party 2017

Objetivo é mostrar como a agilidade e criatividade das startups podem modernizar a gestão da mobilidade urbana



Criado para introduzir inovação e mudar o relacionamento do governo com tecnologia, o MobiLab, Laboratório de Mobilidade Urbana da Prefeitura de São Paulo, será um dos grandes destaques da Campus Party Brasil 2017, o maior evento de tecnologia, inovação e empreendedorismo do país.

A apresentação com o tema “Transformando o governo em uma startup: a experiência do MobiLab da Prefeitura de São Paulo”, vai acontecer no sábado, dia 4 de fevereiro, e será dividida em duas partes: Na primeira, das 14h15 às 15h20, a secretária executiva do MobiLab, Daniela Swiatek, vai  contar como é possível trazer agilidade e criatividade das startups para modernizar a gestão da mobilidade urbana.

Como exemplo, serão apresentados dois projetos voltados para a melhoria da gestão pública, desenvolvidos por startups contratadas pela Prefeitura. O da Raro Labs é um sistema para a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) operar remotamente todos os controladores semafóricos de tempo fixo da cidade, enquanto o da Made in Web foca na automatização da área operação da SPTrans, empresa que administra as linhas de ônibus em São Paulo.

Já na segunda parte, das 15h20 às 16h45, serão apresentadas soluções para a melhoria da mobilidade dos cidadãos criadas por startups participantes do programa Residência MobiLab.
Nesses casos, não há financiamento público, apenas o apoio da Prefeitura para o desenvolvimento dos projetos, que abrangem prevenção de acidentes, fretamento de ônibus, pagamento de transporte público e aplicativos para ciclistas, até manutenção automotiva e inteligência artificial para encontrar vagas em estacionamentos.

“Trata-se de uma saída ao consumo passivo de tecnologia e uma maneira de introduzir a criatividade, customização e agilidade de empresas startups no setor público”, afirma Daniela Swiatek.

A Campus Party Brasil 2017 conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação e da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo e será realizada no Pavilhão de Exposições Anhembi São Paulo de 31 de janeiro a 5 de fevereiro. Na edição do ano passado, o evento contou com mais de 82 mil visitantes e oito mil campuseiros vindos de 24 estados brasileiros.

Prefeito renova acordo com Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito

O prefeito realizou em seu gabinete uma reunião na segunda-feira, 30/01, para renovar o acordo com a Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito, que desde 2015 apoia a Prefeitura de São Paulo na implementação de intervenções de segurança viária baseadas em evidência e com vistas à redução de lesões e mortes no trânsito.

Além do prefeito, participaram do encontro os secretários de Mobilidade e Transportes, Prefeituras Regionais e Vice-Prefeito, Inovação e Tecnologia, Comunicação e Relações Internacionais, além dos presidentes da SPTrans e da CET.

“Acreditamos que esta parceria será muito útil para a cidade de São Paulo, que tem grandes desafios na área de transportes. Com a expertise trazida pela Bloomberg Philantropies e os outros parceiros da Iniciativa será possível darmos um senso de urgência ao assunto para atender às necessidades da população”, declarou o prefeito.

Segundo o secretário de Mobilidade e Transportes, a parceria permitirá identificar os principais fatores de risco no trânsito e atacá-los com inteligência, educação, engenharia e fiscalização. “Com esse apoio, vamos ganhar tempo na criação de uma cidade mais segura e amistosa.”

Da Iniciativa, estiveram presentes Kelly Larson, diretora da Bloomberg Philantropies, além de representantes dos outros parceiros: GRSP (Global Road Safety Partnership), IACP (International Association of Chiefs of Police), NACTO-GDCI (National Association of City Transportation Officials - Global Designing Cities Initiative), WRI Brasil Cidades Sustentáveis, iRAP, Vital Strategies, Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, e Banco Mundial.

Nos próximos dias serão realizadas reuniões técnicas com as secretarias envolvidas e os parceiros com o objetivo de alinhar as próximas ações na cidade.

Além da capital paulista, a Iniciativa atua em Fortaleza (CE), Bogotá (Colômbia), Acra (Gana), Adis Abeba (Etiópia), Bandung (Indonésia), Bangkok (Tailândia), Ho Chi Minh (Vietnã), Mumbai (Índia) e Xangai (China).

Os projetos têm o objetivo de ajudar as cidades parceiras a desenvolverem e implementarem campanhas de massa de mudança de comportamento para promover um trânsito mais seguro e em conformidade com as regulamentações vigentes; melhorar a fiscalização; promover o desenho urbano para tornar as ruas mais seguras; melhorar a coleta de dados e o monitoramento dos usuários; e aumentar a sinergia entre todos os atores envolvidos para reduzir os acidentes, lesões e mortes no trânsito.

Em São Paulo, a equipe da Iniciativa Bloomberg fica alocada e realiza as atividades de dados com recursos do MobiLab. O MobiLab é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) que busca o desenvolvimento de soluções para a melhoria da gestão do transporte, do trânsito e da mobilidade urbana na cidade, orientado pelas premissas que caracterizam uma experiência concreta de governo aberto: inovação, transparência e participação da sociedade civil.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

No sábado (28) o Corredor Norte-Sul recebeu a quinta ação do programa São Paulo Cidade Linda

Os trabalhos de limpeza, manutenção e zeladoria foram concentrados nas Avenidas Tiradentes e Santos Dumont e na Praça Campos de Bagatelle, no trecho entre a Rua 25 de Janeiro e Praça Heróis da FEB.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, o presidente da CET, João Octaviano Machado Neto, e o presidente da SPTrans, José Carlos Nunes Martinelli, acompanharam os trabalhos e colaboraram efetivamente durante as intervenções realizadas.

O esquema operacional para monitoramento do trânsito durante os serviços realizados no corredor Norte-Sul, contou com 50 agentes de trânsito e 20 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

Foram revitalizadas 150 placas de sinalização além da manutenção da sinalização horizontal e de grupos focais em 12 cruzamentos semafóricos. O objetivo da recuperação dos equipamentos viários é promover melhorias das condições de dirigibilidade e segurança aos condutores.

As interdições realizadas pelos agentes e técnicos da CET foram parciais, visando garantir a fluidez do trânsito.

A operação do transporte público foi acompanhada pela equipe de fiscalização da SPTrans que realizou os ajustes, quando necessários. Nos dias úteis, circulam 25 linhas de ônibus neste trecho do Corredor Norte-Sul.

Balanço das quatro ações anteriores do program São Paulo Cidade Linda

Avenida Paulista

  • Revitalização de totens - 146
  • Recolocação de 42 placas de regulamentação em totens
  • Sinalização horizontal - pintura de 930 m²
  • Manutenção de grupos focais veiculares/pedestres - 96
  • Participação de 120 agentes de trânsito e técnicos de sinalização

Avenida Nove de Julho (Viaduto Dr. Plínio de Queirós)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Serviços de lavagem, fixação e troca - 300 unidades
  • Sinalização horizontal - 4.500m² de tintas diversas
  • Participação de 280 agentes de trânsito e 95 técnicos de sinalização


Avenida 23 de Maio (entre a Praça da Bandeira e o Complexo Viário João Jorge Saad)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 46 placas de sinalização
  • Remanejamento de 13 colunas de suporte das placas
  • Participação de 172 agentes de trânsito e 25 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.


Avenida Santo Amaro (entre a Avenida Presidente Juscelino Kubitschek e Praça Augusto Tortorelo de Araújo)

  • Placas de regulamentação, advertência e orientação
  • Revitalização de 170 placas de sinalização
  • Sinalização horizontal - 1.700m² de tintas diversas
  • Remanejamento de 10 colunas de suporte das placas
  • Participação de 106 agentes de trânsito e 45 viaturas, entre motos, pick-ups e guinchos.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Prazo para a troca da Zona Azul no formato de papel foi prorrogado até 31 de março

Prazo para a troca da Zona Azul no formato de papel foi prorrogado até 31 de março

Foi prorrogado para o dia 31 de março de 2017 o prazo para a troca e o reembolso da Zona Azul em folhas de papel. A partir desta segunda-feira (30), o procedimento também poderá ser feito em uma das 32 Prefeituras Regionais da cidade. As medidas visam facilitar e agilizar o atendimento ao usuário nesse período de transição para o modo digital. Vale lembrar que o Posto da CET localizado na Rua Senador Feijó continuará atendendo normalmente.

Quem ainda tiver as folhas de papel poderá se dirigir à Prefeitura Regional mais próxima apresentando os talões. Em todos os casos será efetuada perícia nas folhas entregues por uma equipe da CET e o munícipe receberá uma mensagem, via SMS, com as informações do andamento desta solicitação. O valor apurado poderá ser creditado em conta corrente ou transformado em créditos nos APPs da Zona Azul Digital. A quantidade máxima será de até 5 talões ou 50 folhas. Nos demais casos o munícipe deverá se dirigir ao Posto CET da Rua Senador Feijó, nº 143 - 1° andar - Centro (próximo à Praça da Sé), de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 8h às 17h.

Atenção: Os talões no valor de R$ 28,00 e folhas no valor de R$ 3,00, bem como os talões e folhas muito antigas com valores inferiores a estes, não poderão ser trocados ou reembolsados pois perderam sua validade em 01/08/2015.

Zona Azul Digital

Para utilizar a Zona Azul Digital, o motorista precisa baixar um dos aplicativos aprovados pela CET, disponíveis para os sistemas operacionais  Android, IOS e Windows Phone. Nos aplicativos, é necessário realizar um cadastro com login (CPF/CNPJ), senha, dados pessoais e placa dos veículos. O usuário tem à disposição 12 empresas de aplicativos operando o sistema.

Ao parar em uma vaga, o condutor precisa informar no sistema a placa do veículo, a quantidade e o tempo do Cartão Azul Digital, de acordo com as placas de sinalização e permanência no local. Quando estiver próximo ao vencimento, o motorista poderá renovar o crédito à distância – os aplicativos têm um alerta que pode ser programado pelo usuário para ser avisado quando o tempo estiver para acabar.

Todas as prestadoras de serviço por aplicativo oferecem uma forma alternativa de comunicação para o usuário, como por exemplo, serviço de SMS. Os aplicativos oferecem também uma comodidade, eles alertam com sinal sonoro a proximidade do término do tempo de uso do cartão digital.

Os créditos de ZAD também podem ser adquiridos nos mais de 1100 Pontos de Venda (PDV) cadastrados pela CET. Todas as informações, tais como a relação de postos, está na página
http://www.cetsp.com.br/consultas/zona-azul/tudo-sobre-zona-azul-digital/. A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e a CET estão trabalhando para ampliação dos pontos de comercialização dos créditos digitais.

Já no próximo mês estará disponível no site da CET um mapa interativo onde, ao digitar o nome de uma determinada rua, o usuário visualizará a localização dos postos de vendas da ZAD mais próximos, constando endereço e nome do estabelecimento.

O preço da Zona Azul permanece o mesmo, de R$ 5,00 cada CAD. É permitido usar no máximo 2 CADs para permanecer estacionado na mesma vaga.  O tempo do CAD pode ser de 30 minutos (exclusivo para caminhões), 1 hora, 2 horas ou 3 horas – o tempo varia de acordo com a localização. Também há a possibilidade de comprar um pacote de créditos com desconto: 10 cartões digitais custam R$ 45,00. O pagamento por aplicativos pode ser feito com cartão de crédito e em alguns aplicativos por outros meios de pagamento, como cartão de débito e boleto bancário. O pagamento em dinheiro é possível nos Pontos de Venda.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

84% dos carros que circularam pelo Viaduto Dr. Plínio de Queiróz levavam passageiro

Foi constatado que 84% dos motoristas que passaram nos últimos dias pelo viaduto sobre a Avenida Nove de Julho atenderam à nova regulamentação e estavam com mais de uma pessoa. A nova regra de circulação, que passou a valer no dia 6 de janeiro, faz parte do programa Vamos Juntos, da Prefeitura e da CET, que visa incentivar a viagem compartilhada.

Durante a semana, das 5h às 21h, o tráfego é liberado no viaduto Dr. Plínio de Queiroz, na Nove de Julho, para carros nessas condições. Aos sábados, a circulação é permitida das 5h às 15h. Nos demais horários, domingos e feriados, o tráfego é liberado para todos os veículos. A circulação de ônibus no local está mantida sem prejuízo aos passageiros. O viaduto estava fechado para carros desde o dia 2 de novembro de 2015.

Nessas primeiras semanas, os agentes de trânsito apenas orientaram os motoristas informando os horários de liberação dos carros compartilhados. Foram instaladas faixas e painéis eletrônicos com mensagens informando as mudanças.

Nesta segunda-feira (23/01), agentes da CET passaram a autuar os motoristas que trafegam na via sem outros ocupantes no veículo. Na manhã desta segunda, 9 condutores foram autuados. No período da tarde, foram 20 autuações. A multa para quem trafegar sem passageiro é considerada infração média no valor de R$ 130,16, com perda de quatro pontos na carteira de habilitação.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

São Paulo participará do programa da Bloomberg para veículos autônomos

A cidade de São Paulo foi anunciada, nesta segunda-feira (09), como uma das escolhidas para participar da Bloomberg Aspen Initiative on Cities and Autonomous Vehicles (Iniciativa Bloomberg Aspen sobre Cidades e Veículos Autônomos). Durante videoconferência no Salão do Automóvel de Detroit, nos Estados Unidos, o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg divulgou cinco novas localidades que farão parte do projeto, sendo uma delas a capital paulista.

“Entender os mecanismos de regulação sobre os veículos autônomos será fundamental para que as cidades tenham proeminência e ascendência na edição de regras sobre essa nova e revolucionária tecnologia. São Paulo, cidade do mundo, participará desse esforço para colaborar com a regulação do carro autônomo”, afirma o Secretário de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda.

Tecnologia que vem sendo testada por várias empresas, os veículos autônomos são carros que se dirigem sozinhos, usando computadores para interpretar dados enviados por radares e sensores, que informam o trânsito ao redor. A ideia é utilizar isso futuramente para que os motoristas possam aproveitar o tempo de trajeto para fazerem outras atividades que não dirigir, enquanto o carro funciona numa espécie de piloto automático.

“Estamos tentando coletar informações para as cidades sobre o que está acontecendo nas ruas que elas controlam", disse Michael Bloomberg. "Então, elas precisam estar atualizadas sobre as novas tecnologias que estão chegando e como isso afetará o trânsito nessas cidades, assim podem se preparar para quando a necessidade surgir", completou.

Michael Bloomberg anuncia que São Paulo, entre outras cidades, participará do programa, em conferência ao vivo que ocorreu na manhã de hoje no Salão do Automóvel de Detroit. 


Além de São Paulo, foram anunciadas para participar da Iniciativa as cidades de Helsinki (Finlândia), Londres (Inglaterra), Tel Aviv (Israel) e Washington (EUA). Elas se juntarão às cinco cidades anunciadas em outubro passado: Austin, Los Angeles e Nashville (EUA); Buenos Aires (Argentina) e Paris (França).

87% dos carros que circularam pelo Viaduto Dr. Plínio de Queiroz dia 06/01 estavam com mais de uma pessoa.

Em balanço parcial até as 18 horas do dia 06/01, foi constatado que 87% dos carros que passaram pelo viaduto sobre a Avenida Nove de Julho atenderam à nova regulamentação e estavam com mais de uma pessoa a bordo. A nova regra de circulação faz parte do programa Vamos Juntos, da Prefeitura e da CET, que visa incentivar a viagem compartilhada.

Durante a semana, das 5h às 21h, o tráfego será liberado no viaduto Dr. Plínio de Queiroz, na avenida Nove de Julho, para carros nessas condições. Aos sábados, a circulação será permitida das 5h às 15h. Nos demais horários, domingos e feriados, o tráfego será liberado para todos os veículos.

Durante as primeiras semanas, agentes de trânsito vão orientar os motoristas com o objetivo de esclarecer sobre as novas regras. A partir de 23/01, os motoristas que não respeitarem as regras de trânsito passam a ser autuados.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Prefeitura libera carros compartilhados em viaduto da avenida Nove de Julho

A Prefeitura e a CET  vão liberar o tráfego para carros compartilhados no viaduto Doutor Plínio de Queiróz, sobre a Praça 14 Bis, no centro, a partir da próxima sexta-feira, dia 6 de janeiro.

Carros com duas ou mais pessoas poderão trafegar pelo viaduto das 5h às 21h, de segunda a sexta. Aos sábados, a circulação dos compartilhados será permitida das 5h às 15h. Nos demais horários, domingos e feriados o tráfego será liberado para todos os veículos.

A medida busca incentivar o uso de veículos por mais de uma pessoa. A circulação de ônibus no local será mantida sem prejuízo aos passageiros. O viaduto estava fechado para carros desde o dia 2 de novembro de 2015.

Haverá sinalização por toda a avenida Nove de Julho informando os horários de liberação dos carros compartilhados e das novas regras para circulação de veículos no viaduto Plínio de Queiróz. Faixas serão colocadas, além de painéis eletrônicos.

No início, os agentes da CET permanecerão no local para orientar os motoristas. O objetivo é esclarecer sobre o compartilhamento de carros e permitir que todos tenham um período de adaptação com as novas regras. Futuramente, haverá fiscalização eletrônica no local.