sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Proteção à Vida


A iniciativa inclui várias frentes como o CET no Seu Bairro, a implantação de Áreas 40, da Frente Segura (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Também foram revitalizados os semáforos de 4.537 cruzamentos na cidade. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.


O Programa de Proteção à Vida foi iniciado em 2013, no começo da atual gestão, e busca a redução de acidentes e atropelamentos na cidade ampliando uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres.

Sim, continuaremos perseguindo números que salvam vidas.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

CET implanta redução de velocidade máxima em mais 7 vias

Logotipo do Programa de Proteção à Vida (PPV)
A Companhia de Engenharia de Tráfego implantará, a partir desta sexta-feira (06/11), redução de velocidade máxima para 50 Km/h em 7 vias da capital. As alterações acontecerão na Ponte Engenheiro Roberto Zuccolo, Avenida Cidade Jardim, Túnel Max Feffer, Avenida Europa, Rua Colômbia e em trechos da Rua Augusta e da Avenida Nove de Julho, corredor de ligação entre a zona oeste e o centro da cidade. Atualmente, a velocidade permitida nessas vias é de até 60 km/h.

A medida está inserida no plano de redução de acidentes viários do Programa de Proteção à Vida (PPV). Serão instalados faixas e painéis informativos para orientar os motoristas sobre as mudanças e utilizadas 85 placas de sinalização.

O Programa de Proteção à Vida foi iniciado em 2013 e busca a redução de acidentes e atropelamentos na cidade ampliando uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres. A iniciativa inclui várias frentes, como o CET no Seu Bairro, a implantação de Áreas 40, da Frente Segura (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Também foram revitalizados os semáforos de 4.537 cruzamentos na cidade. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.

Alterações no Sistema Viário

Ponte Engenheiro Roberto Zuccolo - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h em toda a extensão (trecho com 0,3 km de extensão).

Avenida Cidade Jardim - Regulamentação de velocidade máxima permitida de 50 km/h, entre a Ponte Engº Roberto Rossi Zuccolo e a Avenida Europa (trecho com  1,5 km de extensão).

Túnel Max Feffer - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h em toda a extensão (trecho com 0,7 km de extensão).

Corredor Avenida Europa / Rua Colômbia / Rua Augusta - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Cidade Jardim e a Avenida Paulista (trecho com 3,4 km de extensão).

Avenida Nove de Julho - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Cidade Jardim e o Túnel Daher Elias Cutait - Nove de Julho (trecho com 3,6 km de extensão).

A Engenharia de Campo da CET vai acompanhar o desempenho da nova medida e intensificar o monitoramento do trânsito nessas regiões.

Fale com a CET - Ligue 1188. Atendimento 24 horas para informações de trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões.

CET prevê que R$ 6,2 milhões sejam economizados com redução de acidentes

Projeção da Companhia aponta redução de 460 mortes no trânsito nos anos de 2015 e 2016 e diminuição 3.700 de feridos

O Programa de Proteção à Vida (PPV) da Secretaria Municipal de Transportes está contribuindo para economizar R$ 6,2 milhões em despesas hospitalares no Sistema Único de Saúde. A projeção, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), se refere à redução no número de acidentes de trânsito e foi apresentada na manhã de hoje, dia 29, na 15ª reunião do Conselho Municipal de Transportes e Trânsito (CMTT).

De acordo com a CET, em 2015, há a previsão de diminuição de 3.700 pessoas feridas em acidentes de trânsito na Capital. Isto gerará uma redução de gastos ao Sistema Único de Saúde em atendimento hospitalar. Além disso, a perspectiva, até dezembro, é de uma economia de R$ 59,8 milhões nos custos sociais produzidos por mortes em acidentes de trânsito.

O estudo da Companhia considera 700 km de vias de São Paulo que terão velocidade máxima de 50 km/h, projeto que será concluído no final deste ano. A avaliação também aponta que 200 vidas serão salvas e haverá queda de 2.800 acidentes e atropelamentos em relação ao ano de 2014.

O PPV tem uma série de medidas em andamento, além da redução de velocidade nas principais avenidas da Capital. Entre elas estão a Área 40 (onde a velocidade máxima permitida em uma determinada região é de 40 km/h); Frente Segura (uma área exclusiva de espera para motos e bicicletas). Faixa Diagonal (facilita a travessia de pedestres nas esquinas); e as ciclovias.

15ª reunião do Conselho Municipal de Transportes e Trânsito
15ª reunião do CMTT. Dados de redução de acidentes são apresentados. Foto: Sidnei Santos

Com todas essas iniciativas, estão sendo liberados serviços hospitalares no Sistema Único de Saúde. Para o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, as unidades terão maior capacidade de atendimento para outros casos. “A cidade de São Paulo, praticamente, vai ganhar um hospital, serão 60 leitos liberados”, disse.

Meta mundial de acidentes por 100 mil habitantes

Segundo os dados divulgados pelo Diretor de Planejamento da CET, Tadeu Leite, o número de mortes nos trânsito por 100 mil habitantes atingiu a margem de 9,45, em junho deste ano. A expectativa é que até junho de 2016 esse índice caia para 7,5. Estes resultados equivalem a 250 vidas poupadas, em 2015, e 210, em 2016. A Secretaria pretende chegar à meta da ONU/ OMS, que é de 6 mortes por 100 mil.

O coordenador do Observatório para Monitoramento de Acidentes de Trânsito, Gerson Bittencourt, vinculado à Secretaria Municipal da Saúde, fez uma apresentação do trabalho que vem desenvolvendo com Transportes. Essa iniciativa estuda o impacto da mobilidade urbana na saúde e no meio ambiente.