sexta-feira, 9 de outubro de 2015

CET implanta redução de velocidade máxima em mais 4 vias

Logotipo Programa de Proteção à Vida (PPV)
Trajetos na zona sudeste terão limite reduzido de 60 km/h para 50 km/h a partir da próxima quarta-feira (14/10)

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) implantará a partir da próxima quarta-feira (14/10) a redução de velocidade máxima para 50 Km/h em 4 vias da capital. As alterações acontecerão na Avenida Presidente Wilson, Rua São Raimundo, Rua Manoel Pereira da Silva e Avenida Dr. Francisco Mesquita. Atualmente, a velocidade permitida nessas vias é de até 60 km/h.

A medida está inserida no plano de redução de acidentes viários do Programa de Proteção à Vida. Serão instaladas faixas e painéis informativos para orientar os motoristas sobre as mudanças e utilizadas 76 placas de regulamentação.

O Programa de Proteção à Vida foi iniciado em 2013, no começo da atual gestão, e busca a redução de acidentes e atropelamentos na cidade ampliando uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres. A iniciativa inclui várias frentes como o CET no Seu Bairro, a implantação de Áreas 40, da Frente Segura (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Também foram revitalizados os semáforos de 4.537 cruzamentos na cidade. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.

Alterações no Sistema Viário

Avenida Presidente Wilson - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua da Mooca e a Avenida Guido Aliberti – divisa com São Caetano do Sul (trecho com 5,5 km de extensão)

Regulamentação de velocidade máxima de 40 km/h nos seguintes trechos:
  • Entre a Rua da Mooca e a Rua Serra de Paracaína;
  • Entre a Rua Presidente Almeida Couto e a Rua Guembé;
  • Na aproximação do cruzamento com a Rua dos Patriotas;
  • Na aproximação do cruzamento com as ruas Pedro Fachini e Vemag.

Rua São Raimundo - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Murta do Campo – divisa com Santo André – e a Rua Baltar (trecho com 2,5 km de extensão).

Rua Manoel Pereira da Silva - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Baltar e a Rua Industrial (trecho com 0,4 km de extensão).

Avenida Dr. Francisco Mesquita - Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Industrial e a Rua Ibitirama (trecho com 0,9 km de extensão).

A Engenharia de Campo da CET vai acompanhar o desempenho da nova medida e intensificar o monitoramento do trânsito nessas regiões.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Novos trechos de ciclovia entregues nas zonas norte e oeste da cidade

Desde ontem, 06/10, a cidade passou a contar com 357 km de vias destinadas aos ciclistas. A CET entregou dois novos trechos de ciclovia com 100 metros de extensão cada, na Praça Vereador Antonio Sampaio, no Mandaqui, Zona Norte e na Avenida Afrânio Peixoto, no Butantã, Zona Oeste da Cidade.

Ciclovia Praça Vereador Antonio Sampaio


O percurso da ciclovia na Praça Vereador Antônio Sampaio, com 100 metros de extensão, será bidirecional, sobre o passeio, inserida na área de lazer do parque infantil e contornando a praça. Na demarcação estão sendo utilizados 250 m² de sinalização horizontal e 35 placas de regulamentação e advertência.

Ciclovia Avenida Afrânio Peixoto



A ciclovia da Avenida Afrânio Peixoto, com 100 metros de extensão, entre o portão 1 da USP e a Rua Alvarenga. O percurso é bidirecional, sobre o canteiro central. Faz a ligação entre a ciclovia da Cidade Universitária e da Avenida Afrânio Peixoto, o que permitirá a conexão entre o Campus da USP e a estão Butantã do Metrô.


CET implanta redução de velocidade máxima em mais 9 vias


A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) implantará a partir da próxima sexta-feira (09/10) a redução de velocidade máxima para 50 Km/h em 9 vias da capital. As alterações acontecerão na Avenida Brigadeiro Faria Lima, Rua dos Pinheiros, Avenida Hélio Pellegrino, Rua Inhambu, Túnel Sebastião Camargo, Avenida Juscelino Kubitscheck, Túnel Tribunal de Justiça, Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade e Túnel Ayrton Senna. Atualmente, a velocidade permitida nesse corredor é de até 60 km/h.
 
A medida está inserida no plano de redução de acidentes viários do Programa de Proteção à Vida. Serão instaladas faixas e painéis informativos para orientar os motoristas sobre as mudanças e utilizadas 127 placas de sinalização vertical.

O Programa de Proteção à Vida foi iniciado em 2013, no começo da atual gestão, e busca a redução de acidentes e atropelamentos na cidade ampliando uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres. A iniciativa inclui várias frentes como o CET no Seu Bairro, a implantação de Áreas 40, da Frente Segura (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Também foram revitalizados os semáforos de 4.537 cruzamentos na cidade. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.


• Avenida Brigadeiro Faria Lima (trecho com 4,6 km de extensão).
  Sentido Itaim:
  Manutenção da velocidade máxima de 40 km/h entre a Avenida Pedroso de Moraes e a Rua Cunha Gago   (Área Escolar);
  Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Cunha Gago e a Avenida Hélio Pellegrino.
  Sentido Pinheiros:
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Hélio Pellegrino e a Rua Padre Garcia Velho;
Manutenção da velocidade máxima de 40 km/h entre a Rua Padre Garcia Velho e a Avenida Pedroso de Moraes (Área Escolar).

• Rua dos Pinheiros (trecho com 1,6 km de extensão)
Manutenção da velocidade máxima de 40 km/h entre a Avenida Brigadeiro Faria Lima e a Rua Maria Carolina;
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Maria Carolina e a Avenida Rebouças.

• Avenida Hélio Pellegrino (trecho com 1,6 km de extensão)
Manutenção da velocidade máxima de 40 km/h entre a Avenida Brigadeiro Faria Lima e a Rua Professor Atílio Innocenti (Curva Acentuada);
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Professor Atílio Innocenti e a Rua Inhambu.

• Rua Inhambú (trecho com 0,2 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Hélio Pellegrino e a Avenida República do Líbano.

• Túnel Sebastião Camargo (Sentido Único – Itaim) (trecho com 0,6 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua das Magnólias e a Avenida Presidente Juscelino Kubistchek.

• Avenida Presidente Juscelino Kubistchek (trecho com 3,0 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida das Nações Unidas e a Avenida Santo Amaro.

• Túnel Tribunal de Justiça (Ambos os Sentidos) (trecho com 0,9 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Presidente Juscelino Kubistchek e a Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade.

• Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade (trecho com 0,7 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Avenida Santo Amaro e a Avenida República do Líbano.

• Túnel Ayrton Senna (Ambos os Sentidos) (trecho com 2,0 km de extensão)
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h em toda extensão.

A Engenharia de Campo da CET vai acompanhar o desempenho da nova medida e intensificar o monitoramento do trânsito nessas regiões.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Cartilha do Ciclista é lançada em iniciativa inédita no país

Cartilha do Ciclista
Os primeiros 100 mil exemplares serão distribuídos em órgãos da Prefeitura e entidades ligadas ao setor cicloviário

A Secretaria Municipal de Transporte (SMT), através da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) lançou nesta segunda-feira (05/10), a “Cartilha do Ciclista”. O evento aconteceu no Espaço Red Bull Station e contou com a presença de autoridades, entidades do movimento ciclístico e pessoas preocupadas com a questão da mobilidade na cidade de São Paulo.

Com conteúdo objetivo e ilustrado, a “Cartilha do Ciclista” traz aos leitores uma série de informações sobre a rede cicloviária, regras de circulação e segurança, sinalização destinada aos ciclistas, inserção e integração junto a outros modais, disseminando boas dicas para convivência saudável, harmônica e segura no trânsito. Desta forma, apesar de ser direcionada ao ciclista, a cartilha é de interesse de todos aqueles que buscam o respeito mútuo e o compartilhamento pacífico do espaço urbano.

Segundo Suzana Leite Nogueira, do Departamento de Planejamento Cicloviário da CET, a Cartilha é resultado de um projeto iniciado em 2013 e que continua em andamento. “Sua produção contou com a participação de muitas pessoas e forma a pensar a bicicleta como um meio de transporte, mais um modal para a cidade”, concluiu.

 Suzana Leite Nogueira durante a apresentação da Cartilha do CiclistaSuzana Leite Nogueira durante a apresentação da Cartilha do Ciclista
Todo o material foi produzido com suporte das gerências de Educação de Trânsito, Planejamento, Logística e Estudos de Tráfego, além do Departamento de Planejamento Cicloviário, num investimento estimado de 68 mil reais.

Para Tuca Munhoz, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, a cartilha vem reforçar o respeito ao compartilhamento de espaço. “Fortificar o espaço do ciclista é fortificar o espaço do pedestre na cidade de São Paulo”, salientou.

 Munhoz falou sobre o espaço do ciclista e do pedestreTuca Munhoz falou sobre o espaço do ciclista e do pedestre
A CET fará a distribuição dos 100 mil exemplares em órgãos da Prefeitura e entidades ligadas ao setor cicloviário. No entanto, todo o material está disponível no site da CET (www.cetsp.com.br) para consulta e impressão.

O Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto ressaltou que as pessoas estão autorizadas a reproduzir a Cartilha: “Temos que valorizar e começar a dar publicidade ao bom trabalho feito. A reprodução da Cartilha do Ciclista está autorizada, somente não podendo ser mudado o seu conteúdo. Estamos fazendo história aqui, pois a ciclovia é equipamento da cidade que veio para ficar.”

 
 Secretário Municipal de Transportes parabenizou o trabalho realizadoO Secretário Municipal de Transportes parabenizou o trabalho realizado
O incremento de ciclovias em São Paulo na atual gestão alcançou a marca de 260,2 km, somados aos 31,9 km de ciclorrotas. A malha cicloviária está em 356,8 km. A meta da Prefeitura é entregar 400 km de ciclovias até o final do mandato.

O sistema cicloviário é parte integrante da Política de Mobilidade do Município, e busca a efetivação dos princípios da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal 12.587, de 2012), da Política Municipal de Mudança do Clima de São Paulo (Lei Municipal 14.933, de 2009) e do Plano Diretor Estratégico (Lei Municipal 16.050, de 2014) no Município de São Paulo.