sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Reportagem sobre a "meta" de multas aplicadas por agentes da CET

A Companhia de Engenharia de Tráfego não tem nenhum procedimento que determine ou indique o cumprimento de metas quanto a elaboração de autuações de trânsito ou ação diversa de sua função original.

Sobre qualquer denúncia que saia do campo legal de sua ação, a CET está pronta a apurar toda e qualquer situação. Para tanto é necessário que haja informações concretas e precisas para dar andamento a esse procedimento.

Os 1.500 agentes de campo da CET têm entre suas funções trabalhos como a  organização do tráfego, monitoramento e apoio à operação semafórica, especialmente junto a escolas; ações que garantam a segurança de pedestres, ciclistas e motoristas, e ação conjunta com a São Paulo Transporte (SPTrans) quanto à medidas para melhorar a fluidez dos ônibus.
Entre suas tarefas, também está a autuação de condutores de veículos que desrespeitem o Código de Trânsito de Brasileiro.

Seguem também as informações referentes aos serviços de Engenharia, que compreende a Prestação de serviços de Planejamento, Projetos, Sinalização Viária, Operação, Educação e Treinamento de Trânsito e demais atividades realizadas pela CET.

Quanto ao asfaltamento de vias, esse serviço não é executado pela CET.

Quadro demonstrativo de 2014, com o detalhamento da utilização dos recursos.

Resumo dos Valores Faturados por Atividade (Dot.4702)

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Programa de Proteção à Vida: Av. Angélica e Av. Nadir Dias de Figueiredo terão redução de velocidade


A Companhia de Engenharia de Tráfego implantará a partir desta segunda-feira (17/08) redução de velocidade na Avenida Angélica (centro) e na Avenida Nadir Dias de Figueiredo (zona norte). Somadas à Avenida Doutor Abraão Ribeiro, à Avenida Pacaembu e à Rua Major Natanael (todas na zona oeste), serão cinco vias onde será regulamentada a velocidade máxima de 50 km/h. Hoje, a velocidade permitida é de 60 km/h. A medida está inserida no plano de redução de acidentes viários do "Programa de Proteção à Vida".

Faixas começam a ser instaladas nesta quinta-feira (13) para orientar motoristas sobre a mudança com alguns dias de antecedência.

O "Programa de Proteção à Vida", iniciado em 2013, no começo da atual gestão, visa a redução de acidentes e atropelamentos na cidade, ampliado uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres, que inclui várias frentes como o "CET no Seu Bairro"; a implantação de "Áreas 40"; do "Frente Segura" (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas); das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento; e da redução de velocidade para o padrão máximo de 50 km/h. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.


Alterações no Sistema Viário
Avenida Angélica
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h no trecho entre a Avenida Paulista e a Rua Baronesa de Itu, e de 40 km/h entre a Rua Baronesa de Itú e a Rua Barra Funda. A velocidade de 40 km/h nesse trecho é necessária em função de área escolar (Escola Técnica Oswaldo Cruz) e do volume de pedestres que se dirigem à Estação Marechal Deodoro do Metrô. Anteriormente, a velocidade permitida era de até 60 km/h.

Avenida Nadir Dias de Figueiredo
Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h entre a Rua Curuçá e a Avenida Guilherme Cotching, (1,6 Km). Anteriormente, a velocidade permitida era de até 60 km/h.



Abaixo assinado pede instalação de ciclovia na Rua da Consolação

O Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, recebeu hoje (13/08), das mãos de Thomas Wang, um abaixo assinado, contendo 15.000 assinaturas pedindo a instalação de Ciclovia na Rua da Consolação.

Jilmar Tatto recebe abaixo assinado pedindo instalação da ciclovia na Rua da Consolação

Jilmar Tatto recebe abaixo assinado pedindo instalação da ciclovia na Rua da Consolação

Jilmar Tatto recebe abaixo assinado pedindo instalação da ciclovia na Rua da Consolação

Abaixo assinado pedindo instalação da ciclovia na Rua da Consolação




Programa de Proteção à Vida - CET implanta redução de velocidade no Eixo Abraão Ribeiro/Pacaembu/Major Natanael


A Companhia de Engenharia de Tráfego implantará a partir desta segunda-feira (17/08) redução de velocidade na Avenida Doutor Abraão Ribeiro, na Avenida Pacaembu e na Rua Major Natanael, na Zona Oeste, onde será regulamentada a velocidade máxima de 50 km/h. Hoje, a velocidade permitida é de 60 km/h. A medida está inserida no plano de redução de acidentes viários do "Programa de Proteção à Vida".

Faixas começam a ser instaladas hoje (13) para orientar motoristas sobre a mudança com alguns dias de antecedência.

O "Programa de Proteção à Vida", iniciado em 2013, no começo da atual gestão, visa a redução de acidentes e atropelamentos na cidade, ampliado uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres, que inclui várias frentes como o "CET no Seu Bairro"; a implantação de "Áreas 40"; do "Frente Segura" (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas); das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento; e da redução de velocidade para o padrão máximo de 50 km/h. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.

Alterações no Sistema Viário

Regulamentação de velocidade máxima de 50 km/h na Avenida Doutor Abraão Ribeiro, na Avenida Pacaembu e na Rua Major Natanael, em ambos os sentidos, toda extensão (4,4 km, entre a Avenida Doutor Arnaldo e a Ponte Jornalista Walter Abraão - Casa Verde).

Obs.: Será mantida a velocidade regulamentada no trecho da lombada eletrônica existente na Rua Major Natanael (sentido Marginal Tietê), junto à Praça Fagundes Varela, que já é de 50 km/h.

A medida se faz necessária vista que as referidas vias possuem tráfego intenso e grande volume de pedestres. Desta forma, velocidades menores são necessárias para promover condições seguras e confortáveis de circulação aos pedestres  que ainda representam o maior número de vítimas no trânsito em São Paulo.

Para implantação da redução de velocidade no eixo serão utilizadas 40 novas placas de sinalização vertical de regulamentação e advertência, além de faixas de vinil e  banners nos principais acessos, alertando os motoristas quanto à mudança.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Secretaria Municipal de Transportes entrega ciclovia sob o Minhocão


O eixo composto pela Rua Amaral Gurgel e pelas avenidas São João, General Olímpio da Silveira e Auro de Moura Andrade ganhou neste domingo (9/8) 4,1 km de ciclovias. A implementação foi feita pela Secretaria Municipal de Transportes por intermédio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e São Paulo Transporte (SPTrans).

As obras foram iniciadas em janeiro e o valor do contrato para execução dos serviços de adequação geométrica é de R$ 7.678.771,70 milhões. Foram ainda executados serviços de redimensionamento das paradas de ônibus, revitalização do corredor eadequações de acessibilidade.

A nova ciclovia liga a Praça Roosevelt ao Terminal Rodoviário da Barra Funda, atendendo ao Centro e aos bairros de Santa Cecília, Vila Buarque e Barra Funda, conectando-se ciclovias existentes na Rua Frederico Abranches, Largo do Arouche, Alameda Nothmann e Rua Doutor Albuquerque Lins.

Por atravessar diferentes regiões, a ciclovia tem diferentes tipologias:
•     Ciclovia bidirecional no bordo da pista na Rua Doutor Frederico Steidel, Alameda Nothmann, Rua Ana Cintra, Rua Major Sertório e Rua Rego Freitas.
•     Ciclovia sobre canteiro central na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, Praça David Raw, Praça Vicente Celestino, Rua Mario de Andrade, Rua Amaral Gurgel, Avenida São João, Praça Marechal Deodoro da Fonseca, Avenida General Olímpio da Silveira, Terminal Amaral Gurgel e Rua da Consolação.
•     Ciclovia compartilhada no passeio no Largo Santa Cecília e na Avenida São João, entre Rua Doutor Frederico Steidel e Rua Ana Cintra.

A ciclovia tem ligação entre dois polos de atração que possuem bicicletários: Praça Roosevelt e Memorial da América Latina. Além disso, conecta-se também com outros modais de transporte, como o Terminal de Ônibus Amaral Gurgel, que também possui bicicletário, o Metrô Marechal Deodoro e Terminal Barra Funda (ônibus e metrô).
Para implantação do trecho da Rua Doutor Frederico Steidel, a via, que operava com mão dupla de direção, passou a ter mão única, com sentido do Largo do Arouche para a Avenida São João.

Ciclovia sob o Minhocão




CET implanta mais cinco bolsões de espera para motos na Avenida Presidente Tancredo Neves


Para melhorar a segurança de motociclistas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vem implantando uma sinalização horizontal que delimita uma área exclusiva de espera para motos. Esta iniciativa faz parte da chamada Operação Frente Segura, lançada em abril de 2013 para criar uma área de acomodação mais segura para os veículos sobre duas rodas, ao pararem para aguardar a abertura do semáforo. Com estas implantações a cidade passará a contar com 219 bolsões na cidade.

Hoje  (10/08) foram ativados mais cinco novos bolsões em cruzamentos da Avenida Presidente Tancredo Neves, exclusivos para motocicletas:
  •    Avenida Presidente Tancredo Neves com Rua Nossa Senhora da Saúde
  •    Avenida Presidente Tancredo Neves com Rua Nossa Senhora das Mercês
  •    Avenida Presidente Tancredo Neves com Rua Vergueiro
  •    Avenida Presidente Tancredo Neves com Rua Abaúna
  •    Avenida Presidente Tancredo Neves com Rua do Lago

Além da sinalização de solo característica (pictogramas de motocicleta pintados no asfalto), a caixa de acomodação – que está situada entre a faixa de pedestres e os automóveis parados no vermelho do semáforo veicular - tem sua sinalização reforçada com placa educativa, evidenciando que ali é um espaço para a espera de motos. Serão implantados 277 m² de sinalização horizontal e 13 placas.

Atenção aos vulneráveis

Pedestres, motociclistas e ciclistas são os agentes de trânsito mais vulneráveis a acidentes quando o assunto é Segurança Viária. Em 2014, das 1.249 pessoas que perderam a vida vítimas de ocorrências fatais no sistema viário, 555 (42,4%) eram pedestres, 440 (35,2%) conduziam motocicleta e 47 (3,8%) estavam pedalando.

Os locais para implantação da Frente Segura são escolhidos, basicamente, em função do volume considerável de veículos de duas rodas que passam pelas vias e conflito veicular, incluindo-se aí o critério da Segurança Viária.

A iniciativa da Frente Segura tem como objetivos:
  •    Proporcionar maior segurança para as motocicletas e ciclistas, diminuindo o conflito com autos no momento da largada no verde do semáforo;
  •     Aumentar o respeito das motos à linha de retenção e à faixa de travessia;
  •     Dar maior visibilidade às motos junto às travessias de pedestres;
  •     Diminuir o número de acidentes envolvendo motos, ciclistas e pedestres no cruzamento.

A primeira caixa de acomodação foi implantada na extremidade do Viaduto do Chá, no cruzamento com a Rua Xavier de Toledo, no final do mês de abril de 2013. Vale lembrar que essa sinalização, que ainda é novidade no trânsito paulistano, já vem sendo usada com êxito em cidades espanholas como Barcelona e Madri. Em Barcelona, foi testada em três cruzamentos em 2009 e, posteriormente, expandida para outros locais. A autoridade de trânsito de Barcelona, onde as motos são 29% da frota de veículos, avalia que a área de espera exclusiva para motos diminuiu em 90% o risco de acidentes com motos nos cruzamentos daquela metrópole.

Operação Frente Segura - Avenida Presidente Tancredo Neves