sexta-feira, 26 de junho de 2015

Conheça a programação da inauguração da Ciclovia da Paulista!


9h às 10h – esquina da R. Teixeira da Silva – Mustache & os Apaches
10h às 11h – Pça Mário Covas – Banda Paralela
11h às 12h – Pça do Ciclista – OBMJ (Orquestra Brasileira de Música Jamaicana)

mímicos
Apresentação de artistas mímicos da Educação de Trânsito da CET ao longo da Av. Paulista

Apresentação da Banda da GCM ao longo da Av. Paulista

CET implanta Área 40 em vias da Consolação


A Companhia de Engenharia de Tráfego irá implantar na segunda-feira (29/06) Área 40 na região da Consolação. Esta será a décimaimplantação da operação na cidade. A Área 40 é uma Área de Velocidade Reduzida onde será regulamentada a velocidade máxima de 40 km/h. A medida busca melhorar a segurança dos usuários mais vulneráveis do sistema viário, pedestres e ciclistas, buscando a convivência pacífica e a redução de acidentes e atropelamentos na área.

Juntamente com a implantação da Área 40, também será alterada a velocidade máxima permitida na Avenida Nove de Julho, entre a Praça da Bandeira e o final do Túnel Daher Elias Cutait, junto à Alameda Itu, que passará a ser de 50 Km/h.
Apesar da redução de cerca de 5 % no número de mortes de pedestres alcançada na cidade de São Paulo (de 540 em 2012, para 515 em 2013), as ações em defesa da vida precisam e vão ser intensificadas em busca de números cada vez menores.

A região da Consolação, próximo ao centro da cidade, concentra hospitais, faculdades e escritórios, atraindo grande número de pedestres. Por ali também passam faixas exclusivas para ônibus implantadas nos últimos meses. Os usuários dos demais modos de transportes também serão beneficiados com a redução da velocidade máxima nas vias dessa região.
A área que agora recebe esta intervenção tem cerca de 1,2 km².

Área 40 - Consolação


Para implantação desta Área de Velocidade Reduzida na Consolação serão 128 placas de sinalização vertical de regulamentação, advertência e educativas, além de 52 m² de sinalização horizontal nas vias afetadas pela mudança. Antecipadamente serão instaladas 6 faixas de vinil e 26 banners, alertando sobre as alterações.

Área 40
O Projeto da Área 40 foi lançado com o objetivo de melhorar a segurança dos usuários mais vulneráveis do sistema viário, pedestres e ciclistas, buscando a convivência pacífica e a redução de acidentes e atropelamentos na área contemplada. A iniciativa, que começou a ser implantada em outubro de 2013, já abrange todas as regiões da cidade. Abaixo relacionadas.

Centro
Área 40 na Rótula Central - 1ª Fase - (21/10/2013) - Possui área interna de cerca de 1,6 km² e extensão aproximada de 5,0 km na junção das seguintes vias: Avenida Mercúrio, Avenida Senador Queirós, Avenida Ipiranga, Avenida São Luís, Viaduto Nove de Julho, Viaduto Jacareí, Rua Maria Paula, Viaduto Dona Paulina, Praça Doutor João Mendes, Rua Anita Garibaldi, Praça Clóvis Beviláqua, Avenida Rangel Pestana, Viaduto 25 de Março, e, fechando o círculo, Viaduto Mercúrio.
Área 40 na Rótula Central - 2ª Fase - (15/12/2014) - Possui área interna de cerca de 2,4 km², delimitada pelas seguintes vias: Avenida Rangel Pestana, Rua Anita Garibaldi, Praça João Mendes, Viaduto Dona Paulina, Avenida Ipiranga (entre as avenida Cásper Líbero e São Luís), Avenida Senador Queirós e Avenida Mercúrio.

Zona Oeste
Área 40 na Região da Lapa – 1ª Fase (01/09/2014) - Possui área interna de cerca de 0,8 km² delimitada pelas ruas Clélia, Carlos Vicari, Guaicurus, John Harrison e Doze de Outubro, respectivamente.
Área 40 na Região da Lapa – 2ª Fase - (27/03/2015) - Possui área interna de cerca de 0,3 km² delimitada pelas ruas John Harrison, Doze de Outubro, Barão de Jundiaí e Domingos Rodrigues.
Zona Norte
Área 40 em Santana (22/09/2014) - A intervenção ocorreu num espaço de 1,2 km² delimitado pelas avenidas Braz Leme, Santos Dumont, Morvan Dias de Figueiredo, Cruzeiro do Sul, General Ataliba Leonel, e ruas Jovita, Conselheiro Saraiva, Alfredo Pujol, Chemin Del Pra e Doutor César.

Zona Sul
Área 40 em Moema - 1ª Fase – (03/11/2014) - A intervenção tem cerca de 1,7 km², delimitada pelas avenidas dos Bandeirantes, Ibirapuera, Indianópolis e Moreira Guimarães.
Área 40 em Moema - 2ª Fase – (17/11/2014) - A área tem cerca de 1,7 km², sendo geometricamente inversa a da 1ª fase, delimitada agora pelas avenidas dos Bandeirantes, Ibirapuera, Santo Amaro, Hélio Pellegrino e República do Líbano.

Zona Leste
Área 40 na Penha (01/12/2014) – Com cerca de 0,8 km², a área está delimitada pela Avenida Governador Carvalho Pinto, Avenida Cangaíba, Rua Padre João, Rua Doutor João Ribeiro, Rua Coronel Rodovalho, Avenida Engenheiro Alberto Pretini, Rua Vereador Cid Galvão da Silva e vias lindeiras a linha da CPTM.
Área 40 na Brás (23/02/2015) – A intervenção tem cerca de 2,7 km² delimitados pela Avenida do Estado, Rua João Teodoro, Rua Rodrigues dos Santos, Rua Rio Bonito, Rua Behring, Rua Júlio César da Silva, Rua Firmiano Pinto, Rua Coronel Albino Bairão e vias lindeiras a linha da CPTM..
Com este complemento de 1,2 km² na Consolação, a cidade agora conta com 14,4 km² de Área de Velocidade Reduzida.

Secretaria Municipal de Transportes entrega as ciclovias da Avenida Paulista e da Rua Itápolis nesta domingo (28)

A Avenida Paulista ganhará neste domingo (28) 2,7 km de ciclovia. A Rua Itápolis também será beneficiada com 1,7 km de via destinada aos ciclistas. As implementações estão sendo feitas pela Secretaria Municipal de Transportes por intermédio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e São Paulo Transporte (SPTrans).

O percurso na Paulista será bidirecional ocupando o canteiro central, entre a Praça Oswaldo Cruz e a Rua Haddock Lobo. Na esquina com esta rua, quando o canteiro central termina e dá lugar ao Túnel José Roberto Fanganiello Melhem (Complexo Viário Paulista), a ciclovia continua bidirecional na faixa da esquerda até a Rua da Consolação e segue à direita entre a Consolação e a Avenida Angélica.

As oito faixas de rolamento foram mantidas e redimensionadas e houve alargamento do canteiro central, que ficou com 4 metros, e elevação de 18 centímetros em relação às pistas, com nivelamento nos cruzamentos da via.

O pavimento da ciclovia não foi pintado, mas construído em concreto pigmentado. O método garante maior durabilidade, regularidade e resistência do piso.

Para garantir maior segurança nas travessias, a sinalização semafórica existente foi sincronizada para o fluxo de bicicletas.

“A inauguração da ciclovia da Avenida Paulista e da Rua Itápolis marca a postura da atual administração de democratizar o espaço público ao priorizar o pedestre, o ciclista e o transporte público”, afirma o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

O projeto também engloba a instalação de dutos para passagem de fibra óptica e cabeamento sob o canteiro central. A extensão das redes de dutos é de 3.022m.

Ciclovia Avenida Paulista


Uma ligação entre as ciclovias Paulista e Treze de Maio foi implantada na Praça Oswaldo Cruz, onde foi feita a troca do piso, a reforma das jardineiras e das muretas em volta das árvores e a instalação de nova iluminação.

A Avenida Bernardino de Campos, que integrará esse novo eixo cicloviário, está passando por uma requalificação urbanística, seguindo o mesmo padrão arquitetônico da Paulista. Isto implica em enterramento da fiação, iluminação reforçada no canteiro central, implantação de totens de sinalização e de informações e reforma das calçadas.

Os recursos, que totalizam R$ 12,2 milhões para a implantação das ciclovias da Av. Paulista e Av. Bernardino de Campos, são provenientes do Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, vinculado à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

Ciclovia Rua Itápolis

Na mesma data, também será entregue a ciclovia da Rua Itápolis. O trajeto passa ao lado do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu) e faz conexão com as ciclovias da avenidas Paulista e Pacaembu.

Com essas inaugurações, a cidade passa a contar com 334,9 km de malha cicloviária, incluindo 31,9 km de ciclorrotas. Desde junho de 2014 foram implantados 238,3 km de ciclovias. A meta da Prefeitura é implantar 400 km até o final de 2015. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias.

Ciclovia na Paulista é importante

A gerente de Recursos Humanos, Gisele Santos, mora na região da Consolação e costuma usar a ciclofaixa da Avenida Paulista aos domingos. Para ela, a ciclovia é um divisor de águas na mobilidade urbana da cidade. “A implantação da ciclovia na Avenida Paulista simboliza o direito ao convívio democrático entre os diferentes meios de transporte”, diz.

Quem também aprovou a ciclovia é o operador de áudio, Cléo Rodrigues. Ele trabalha na Avenida Paulista e gosta de usar a bicicleta para se locomover na cidade. “Uso a bicicleta todos os dias para vir ao trabalho. Com a ciclovia, a gente ganha mais um espaço pra pedalar com segurança. Sem contar que a ciclovia ficou muito bonita, né?”, avalia.

Neste domingo (28), além da entrega da ciclovia, a ciclofaixa da Paulista funcionará normalmente entre 7h00 e 16h00.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Secretaria Municipal de Transportes considera viável o fechamento do Minhocão aos sábados à tarde


              Primeiro teste de impacto no viário foi realizado por técnicos da CET no sábado, dia 20

O Elevado Costa e Silva, Minhocão, teve o horário de fechamento antecipado no sábado, 20. A via foi interditada nos dois sentidos às 15h. Técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) fizeram monitoramento do trânsito na região para estudo sobre impacto no viário.

O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, pedalou na via ao lado do secretário de Cultura, Nabil Bonduki. Tatto considera viável o fechamento do Minhocão aos sábados à tarde.

“Nós temos a convicção de que é possível fechar o Minhocão das 15h de sábado às 6h30 de segunda-feira, a decisão definitiva é do prefeito Fernando Haddad”, afirmou o secretário. Atualmente, o elevado é fechado das 21h30 às 6h30 do dia seguinte, de segunda à sexta-feira; e das 21h30 dos sábados às 6h30 das segundas-feiras.

Secretários municipais de Transportes, Jilmar Tatto (à esquerda), e da Cultura, Nabil Bonduki (à direita) pedalam no Elevado Costa e Silva, fechado na tarde do último sábado. Crédito da Imagem: Elisa Rodrigues/SMT


Tatto ressaltou que a cidade é carente de espaços públicos e o Minhocão poderá ser uma via de lazer para ciclistas, skatistas e pedestres aos finais de semana. Ele também destacou que os moradores da região têm participado amplamente dos debates sobre o tema e lembrou que o Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo sinaliza para a desativação progressiva do Minhocão.

O elevado, de 2,6 km de extensão, foi usado por ciclistas e skatistas logo após o fechamento deste sábado. A CET realizará, no mês de julho, mais um estudo para avaliação.

Ciclovia na Avenida Paulista

A entrega da ciclovia na Avenida Paulista será feita no próximo domingo, dia 28. Se houver necessidade, por questões de segurança, a via poderá ser interditada entre 10h e 17h. Se a medida for adotada, técnicos da CET farão monitoramento e análise do comportamento do trânsito na região.




Novo trecho de ciclovia liga as avenidas José Pinheiro Borges e Calim Eid na Zona Leste


Desde sábado, 20/06, a cidade passou a contar com 332,1 km de vias destinadas aos ciclistas. A CET entregou um novo trecho de ciclovia aos moradores da região de Itaquera, Zona Leste da cidade. O percurso com 1,6 km de extensão funcionará nas avenidas José Pinheiro Borges e Calim Eid e no Viaduto Milton Leão, nas imediações das estações Itaquera e Artur Alvim do Metrô. No total a ciclovia passa a ter 2,9 km, e faz a integração com a ciclovia da Calim Eid, interligando as regiões de Itaquera, Artur Alvim e Penha.

O percurso será bidirecional, junto ao canteiro central. O trajeto está sinalizado sobre o leito carroçável. Na demarcação estão sendo usados, aproximadamente 5.000 m² de sinalização horizontal; 49 placas de trânsito indicando “Circulação exclusiva de bicicletas”, de regulamentação e de advertência.

A ciclovia seguirá o seguinte trajeto:
  •  Avenida Calim Eid, entre a Rua Catende e Viaduto Milton Leão;
  •  Viaduto Milton Leão, entre as avenidas Cali Eid e José Pinheiro Borges;
  •  Avenida José Pinheiro Borges, entre o Viaduto Milton Leão e a Avenida Engenheiro Sidney Aparecido de Moraes;
  •  Haverá travessia rodocicloviária e semáforo exclusivo para ciclistas nos cruzamentos das avenidas José Pinheiro Borges x Engenheiro Sidney Aparecido de Moraes, e da Avenida Calim Eid x Rua Catende.

Ciclovia Av José Pinheiro Borges


Operação Dá Licença para o Ônibus - Rua Roma terá faixa exclusiva a partir de hoje, 22/06


A partir de hoje, 22/06, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans), implantam 800 metros de faixa exclusiva à direita para ônibus na Rua Roma, entre as ruas Nossa Senhora da Lapa e Espártaco, no sentido Bairro.
A nova faixa exclusiva para o transporte público funcionará de segunda a sexta-feira das 6 às 10 horas e 17h às 20h.
A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.
 Com esta implantação, a partir de 22 de junho, a malha de faixas exclusivas chegará aos 477,6 km. Do total de faixas exclusivas existentes na cidade, a atual gestão inaugurou 386,8 km. Portanto, antes, São Paulo possuía 90 km.
 
População beneficiada

Pelas vias, no trecho desta implantação, circulam 12linhas de ônibus, com frequência média de 119ônibus/hora, transportando 145mil passageiros em média por dia útil.
 
Fiscalização

A ativação da nova faixa exclusiva terá um período de adaptação, quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. A partir de 06/07a fiscalização será intensificada na via.
Independente disso, a orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva desde o início da implantação da mesma.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.
A Engenharia de Campo da CET e da SPTrans vão acompanhar o desempenho da nova faixa exclusiva, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança viária de todos os usuários.
Operação Dá Licença Para o Ônibus - Faixa Exclusiva de Ônibus à Direita - Rua Roma





Novo trecho conecta ciclovias das regiões Carandiru/Santana e Pari/Canindé

Desde sábado, 20/06, a cidade passa a contar com 332,1 km de vias destinadas aos ciclistas. Foi entrega um novo trecho de ciclovia aos moradores da região do Pari/Canindé, Zona Central da cidade. O percurso, com 300 metros de extensão, funcionará nas ruas Canindé e Pasteur, interligando-se aos ramais da Zona Norte pela ciclovia Cruzeiro do Sul, e da Zona Central pela ciclovia Canindé/Pari.

Do total da malha cicloviária existente na cidade, desde junho de 2014 foram inaugurados 233,9 km. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 33,5 km de rotas.

“Estamos ampliando nossa rede cicloviária nos mais diversos pontos da cidade, trata-se da construção de uma malha que fará ligações com pontos estratégicos de mobilidade, como terminais de ônibus e estações do metrô, além de equipamentos como escolas, praças e bibliotecas”, afirma o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto.

O percurso será bidirecional, ao lado da calçada. O trajeto está sinalizado sobre o leito carroçável.

A ciclovia seguirá o seguinte trajeto:
  • Rua Canindé, entre as ruas Hannemann e Pasteur;
  • Rua Pasteur, entre a Avenida Cruzeiro do Sul e Rua Canindé.
Ciclovia ruas Canindé e Pasteur

Novo trecho de ciclovia implantado na região do centro, desde sábado, 20/06

O novo trecho de ciclovia com 900 metros de extensão foi implantado na Avenida Rangel Pestana e Rua da Figueira, no Centro da Cidade. O traçado proporciona conexão entre a Paróquia Bom Jesus do Brás ao Catavento, complementa a ciclovia da Av. Rangel Pestana, Viaduto Maestro Alberto Marino, proveniente da Estação Brás da CPTM e Largo da Concórdia.

Do total da malha cicloviária existente na cidade, desde junho de 2014 já foram inaugurados 229,5 km . Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 33,5 km de rotas.

“Estamos ampliando nossa rede cicloviária nos mais diversos pontos da cidade, trata-se da construção de uma malha que fará ligações com pontos estratégicos de mobilidade, como terminais de ônibus e estações do metrô, além de equipamentos como escolas, praças e bibliotecas”, afirma o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto.

O percurso é bidirecional e sinalizada na Avenida Rangel Pestana e Rua da Figueira, do lado ímpar, entre a Rua Jairo Góis e Rua do Gasômetro. O projeto engloba alteração da circulação viária na Avenida Rangel Pestana que passara para sentido único de circulação, sentido bairro, entre as ruas Monsenhor Anacleto e Jairo Góis. As vagas de Zona Azul foram preservadas para atender a demanda de estacionamento.

Ciclovia Avenida Rangel Pestana e Rua da Figueira