quinta-feira, 11 de junho de 2015

Prefeitura de São Paulo apresenta programa Ciclovia SP 400 km em congresso mundial na França


O projeto cicloviário desenvolvido pela gestão Fernando Haddad foi destaque no maior congresso que trata de práticas e políticas públicas voltadas ao ciclismo, o Velo-City 2015, realizado entre os 02 e 05 de junho, na cidade de Nantes, na França, coordenado pela Federação de Ciclistas Europeus e Ministério de Ecologia e Desenvolvimento de Energia do Governo Francês.

A prefeitura de São Paulo esteve representada pelo secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, e pela coordenadora do Departamento de Planejamento e Projetos Cicloviários, Suzana Leite Nogueira, que ministraram a palestra “CicloviaSP - Promovendo o transporte sustentável na cidade”, dentro do painel sobre “Como Usar seu Orçamento para Ciclovias com Eficiência”.

Jilmar Tatto destacou a mudança de paradigma com a implantação das ciclovias na cidade. “Nosso projeto de mobilidade urbana é ousado. Ele insere definitivamente as bicicletas como um modal efetivo de transporte na quinta maior cidade do mundo”. E completou. “Nosso legado é proporcionar maior qualidade de vida aos paulistanos, que aos poucos vão substituindo os carros pelas bicicletas e pelo transporte público”.

A coordenadora de Projetos Cicloviários, Suzana Leite Nogueira, explicou o processo de implantação de ciclovias no Jardim Helena (Zona Leste), Ponte da Casa Verde (Zona Norte) e Avenida Paulista (Cartão Postal), que consolidam este importante trabalho na política de mobilidade urbana da cidade. “Estamos oferecendo à cidade de São Paulo uma nova identidade viária através das bicicletas, que se vão se alinhando aos outros meios de transporte de forma padronizada, segura, pacífica e efetiva”.

Os partipantes também conheceram as linhas gerais do projeto cicloviário, que dentre os benefícios, a partir da ocupação da ciclovia na malha viária, estabelece a integração deste modal de transporte com estações de ônibus, metrô, trem e demais equipamentos públicos (parques, escolas, centros culturais), além das conexões entre trechos por bairros e regiões.

Ao final da apresentação, o secretário afirmou que a cidade de São Paulo entra para o hall das grandes metrópoles, que efetivaram a ciclovia como meio de transporte, implantando 463 km de vias até 2016.

 Jilmar Tatto e Suzana Nogueira apresentam projeto CicloviaSP 400 km em congresso na França

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Região do Campo Limpo ganhou ciclovia com 1,1 km, na sexta-feira (5)

Desde sexta-feira (5) a cidade passa a contar com 327,7 km de vias destinadas aos ciclistas. Foi ativado novo trecho de ciclovia com 1,1 km de extensão, na Região do Campo Limpo, Zona Sul da Cidade. A ciclovia faz conexão do Parque dos Eucaliptos com a ciclovia da Avenida Doutor Luis Migliano. Proporcionará ainda a conexão com a Avenida Giovanni Gronchi e a Ciclovia Pirajussara / Eliseu de Almeida.

Do total da malha cicloviária existente na cidade, desde junho de 2014 foram implantados 229,5 km. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 33,5 km de rotas. A meta da Prefeitura é viabilizar uma malha de 400 km até o final de 2015.

“Estamos ampliando nossa rede cicloviária nos mais diversos pontos da cidade, trata-se da construção de uma malha que fará ligações com pontos estratégicos de mobilidade, como terminais de ônibus e estações do metrô, além de equipamentos como escolas, praças e bibliotecas”, afirma o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto.

O percurso da ciclovia será bidirecional, ao lado da calçada. O trajeto está sinalizado sobre o leito carroçável. Na demarcação estão sendo usados, aproximadamente 2.900 m² de sinalização horizontal; 86 placas de trânsito indicando “Circulação exclusiva de bicicletas”, de regulamentação e de advertência; 600 tachas e tachões, 25 balizadores.

Ciclovia na região de Campo Limpo


A ciclovia segue o seguinte trajeto:
  • Rua Ministro Guimarães, entre o Parque dos Eucaliptos e Avenida Marechal Juarez Távora;
  • Avenida Marechal Juarez Távora, entre as ruas Ministro Guimarães e Doutor Luis Migliano;
Haverá travessia rodocicloviária nos seguintes cruzamentos:
  • Rua Ministro Guimarães com as ruas Raul Telles Rudge e José dos Santos Júnior;
  • Avenida Marechal Juarez Távora com as ruas Renea Ferreira de Castilho, Desembargador Artur Whitaker, Desembargador Almeida Pires, Doutor César Salgado e Heitor de Souza Pinheiro.

Operação Dá Licença para o Ônibus – Ruas Barão de Jundiaí e Clélia com faixa exclusiva a partir desta segunda-feira (8)

A partir desta segunda-feira (8), a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) implantam 500 metros de faixa exclusiva à direita para ônibus no corredor formado pelas ruas Barão de Jundiaí e Clélia. O novo trecho fica entre as ruas Domingos Rodrigues e Jeroaquara, no sentido centro.

Faixa exclusiva para ônibus nas ruas Barão de Jundiaí e Clélia


A nova faixa exclusiva para o transporte público funcionará de segunda a sexta-feira das 6 às 11 horas e das 16 às 20 horas.

A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

Com esta nova implantação, a malha de faixas exclusivas chegará aos 476,8 km. Do total de faixas exclusivas existentes na cidade, a atual gestão inaugurou 386,8 km. Antes, São Paulo possuía 90 km.

População beneficiada:

Nesse trecho de 500 metros das ruas Barão de Jundiaí e Clélia, circulam 13 de linhas de ônibus, numa frequência de 61 ônibus/hora, que transportam 83 mil pessoas por dia, em média.

Fiscalização:

A ativação da nova faixa exclusiva terá um período de adaptação, quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. A partir de 22/06 a fiscalização será intensificada na via.

Independente disso, a orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva desde o início da implantação da mesma.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Operação Dá Licença para o Ônibus - faixa reversível exclusiva para ônibus na Avenida Carlos Caldeira Filho

Como parte da Operação dá Licença para o Ônibus, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), em conjunto com a São Paulo Transportes (SPTrans) irá implantar faixa reversível para os ônibus com 1300 metros de extensão, na pista do sentido Bairro da Avenida Carlos Caldeira Filho.

A operação será realizada no pico da manhã, das 6h00 às 8h30, de segunda à sexta-feira, onde os ônibus trafegarão no sentido oposto ao tráfego, pela reversível, rumo ao Centro, entre a Avenida das Belezas e a Avenida Giovanni Gronchi, conforme croqui anexo.

Para a montagem da reversível, serão utilizados 130 cones, 25 cilindros de sinalização e complementação da sinalização semafórica, vertical e horizontal.

Pelo trecho da implantação, circula em média 20 ônibus/hora pela Avenida Carlos Caldeira Filho, nos horários de picos,transportando 2.000 passageiros.

Durante todo o período de funcionamento da faixa reversível, os agentes da CET efetuarão a sua operacionalização, bem como o monitoramento das vias indiretamente afetadas.

A orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva reversível desde o início de sua implantação A fiscalização será intensiva desde o primeiro dia.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.
Faixa reversível exclusiva para ônibus na Avenida Carlos Caldeira Filho

Operação Dá Licença para o Ônibus - teste de faixa reversível exclusiva para ônibus na Ponte João Dias

Como parte da Operação dá Licença para o Ônibus, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá realizar um teste operacional criando uma faixa reversível para os ônibus com 850 metros de extensão, na pista do sentido Centro, da Ponte João Dias.

A operação será realizada no pico da tarde, das 17h00 às 20h00, de segunda (08/06) à sexta-feira (12/06), onde os ônibus trafegarão no sentido oposto ao tráfego, pela reversível, rumo ao Bairro, interligando o Corredor Exclusivo de Ônibus da Avenida João Dias ao Terminal João Dias. O início da faixa reversível será na altura da Rua Centro Africana, seguindo no contra fluxo pela Ponte João Dias e Viaduto Sônia Maria Moraes Angel Jones, retornando para o sentido Bairro no acesso ao Terminal João Dias.

Alterações

Na ativação da faixa reversível, o acesso da Ponte João Dias para a pista Expressa da Marginal Pinheiros (sentido Castelo Branco) permanecerá fechado. Durante o período de ativação, o acesso se dará exclusivamente pela pista local, conforme croqui anexo.

Para a montagem da reversível, serão utilizados 150 cones, 12 cilindros, 10 barreiras plásticas, fita zebrada, cinco banners, uma faixa de vinil, três viaturas e seis operadores de trânsito.

Durante todo o período de funcionamento da faixa reversível, os agentes da CET efetuarão a sua operacionalização, bem como o monitoramento das vias indiretamente afetadas. Promoverão ajustes necessários para o seu pleno funcionamento e para a garantia das condições de segurança dos usuários do sistema viário. Além disso, estarão coletando dados para estudos que determinem a viabilidade de tornar esta reversível uma operação rotineira de campo.

Faixa reversível exclusiva para ônibus na Ponte João Dias