sexta-feira, 15 de maio de 2015

Frente Segura - 4 novos bolsões de espera para motos na Av. Eng. Caetano Álvares a partir de segunda-feira (18)

Para melhorar a segurança de motociclistas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vem implantando uma sinalização horizontal que delimita uma área exclusiva de espera para motos. Esta iniciativa faz parte da chamada Operação Frente Segura, lançada em abril de 2013 para criar uma área de acomodação mais segura para os veículos sobre duas rodas, ao pararem para aguardar a abertura do semáforo. Com estas novas implantações a cidade totalizará 195 bolsões.
Na próxima segunda-feira (18) serão ativados quatro novos bolsões em cruzamentos da Avenida Engenheiro Caetano Álvares, exclusivos para motocicletas:
  • Avenida Engenheiro Caetano Álvares com Rua Padre João Gualberto
  • Avenida Engenheiro Caetano Álvares com Avenida Direitos Humanos
  • Avenida Engenheiro Caetano Álvares com Avenida Imirim
  • Avenida Engenheiro Caetano Álvares com Rua Diogo de Brito
Sinalização Frente Segura na Av. Eng. Caetano Álvares

 Além da sinalização de solo característica (pictogramas de motocicleta pintados no asfalto), a caixa de acomodação – que está situada entre a faixa de pedestres e os automóveis parados no vermelho do semáforo veicular - tem sua sinalização reforçada com placa educativa, evidenciando que ali é um espaço para a espera de motos. Serão implantados 242 m² de sinalização horizontal e 7 placas.

Atenção aos vulneráveis
Os pedestres, ciclistas e os motociclistas são os agentes de trânsito mais vulneráveis a acidentes quando o assunto é Segurança Viária. Em 2012, das 1.231 pessoas que perderam a vida vítimas de ocorrências fatais no sistema viário, 540 (43,8%) eram pedestres, 438 (35,5%) conduziam motocicleta e 52 (4,2%) estavam pedalando.
Os locais para implantação da Frente Segura são escolhidos, basicamente, em função do volume considerável de veículos de duas rodas que passam pelas vias e conflito veicular, incluindo-se aí o critério da Segurança Viária.

A iniciativa da Frente Segura tem como objetivos:
  • Proporcionar maior segurança para as motocicletas e ciclistas, diminuindo o conflito com autos no momento da largada no verde do semáforo;
  • Aumentar o respeito das motos à linha de retenção e à faixa de travessia;
  • Dar maior visibilidade às motos junto às travessias de pedestres;
  • Diminuir o número de acidentes envolvendo motos, ciclistas e pedestres no cruzamento.
A primeira caixa de acomodação foi implantada na extremidade do Viaduto do Chá, no cruzamento com a Rua Xavier de Toledo, no final do mês de abril de 2013. Vale lembrar que essa sinalização, que ainda é novidade no trânsito paulistano, já vem sendo usada com êxito em cidades espanholas como Barcelona e Madri. Em Barcelona, foi testada em três cruzamentos em 2009 e, posteriormente, expandida para outros locais. A autoridade de trânsito de Barcelona, onde as motos são 29% da frota de veículos, avalia que a área de espera exclusiva para motos diminuiu em 90% o risco de acidentes com motos nos cruzamentos daquela metrópole.

Ciclovia da Rua Gaspar Moreira com 600 metros entra em funcionamento no Butantã

Desde ontem, 14/05, a cidade passou a contar com 323,6 km de vias destinadas aos ciclistas. A CET entregou novo trecho de ciclovia com 600 metros de extensão, na Região do Butantã, Zona Oeste da Cidade. A ciclovia faz conexão com a ciclovia da Avenida Afrânio Peixoto e em breve fará conexão com a ciclovia da Avenida Valdemar Ferreira.

O percurso da ciclovia será bidirecional, ao lado da calçada. O trajeto está sinalizado sobre o leito carroçável. Na demarcação estão sendo usados, aproximadamente 1.300 m² de sinalização horizontal, 38 placas de trânsito indicando “Circulação exclusiva de bicicletas” e de regulamentação e advertência, 369 tachas, tachões e balizadores.

A ciclovia segue o seguinte trajeto:
  •  Rua Gaspar Moreira, entre a Avenida Afrânio Peixoto e Rua Engenheiro Bianor;
  •  Rua Engenheiro Bianor, entre a Rua Gaspar Moreira e Avenida Vital Brasil;

Haverá travessia rodocicloviária nos cruzamentos da Rua Gaspar Moreira com Avenida Afrânio Peixoto, Rua Moncorvo Filho, Rua Coronel Palimércio de Rezende, Rua Estevão Lopes e Rua Camargo.

Ciclovia Gaspar Moreira



Vila Prudente ganha novo trecho de ciclovia com 2,1 km de extensão

Desde ontem, 14/05, a cidade passou a contar com 323,6 km de vias destinadas aos ciclistas. A CET entregou um novo trecho de ciclovia aos moradores da região da Vila Prudente, Zona Leste da Cidade.
O percurso com 2,1 km de extensão funcionará no Jardim Avelino e faz a conexão com os trechos existentes no Jardim Independência e no entorno no Parque Ecológico da Vila Prudente.

O novo percurso é bidirecional, ao lado da calçada. Na demarcação estão sendo usados, aproximadamente, 5.700 m² de sinalização horizontal, 119 placas de trânsito indicando “Circulação exclusiva de bicicletas” e placas de regulamentação e advertência, 780 tachas e tachões.

A ciclovia segue o seguinte trajeto:
  •  Rua Professor Gustavo Pires de Andrade, entre as ruas Ibitirama e Pinheiro Guimarães;
  •  Rua Pinheiro Guimarães, entre Avenida Professor Gustavo Pires de Andrade e Rua Mario Augusto do Carmo;
  •  Rua Mario Augusto do Carmo, entre Rua Pinheiro Guimarães e Avenida Francisco Falconi;


Alterações no Sistema Viário

A Rua Professor Gustavo Pires de Andrade passará a ter mão única de direção no sentido da Rua Pinheiro Guimarães à Rua Ibitirama.

Ciclovia Vila Prudente




quinta-feira, 14 de maio de 2015

Lançado o Chamamento Público para bicicletas compartilhadas

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) publicou nesta quarta-feira, 13, no Diário Oficial, o Chamamento Público para o recebimento de propostas referentes à implantação, operação e manutenção de Sistema Público de Bicicletas Compartilhadas com a utilização de estações de autoatendimento. A abertura da sessão do Chamamento Público será realizada às 10 horas do dia 12 de junho de 2015. O Edital e os anexos encontram-se disponíveis para download no site da PMSP http://e-negocioscidadesp.prefeitura e no site da SMT http://www.prefeitura.sp.gov.br/transportes.

Em São Paulo, o sistema de bicicletas compartilhadas começou a ser implementado em 2012. O Plano Diretor aprovado em 2014, em seu artigo 249, passou a considerar o sistema de bicicletas compartilhadas como um componente do Sistema Cicloviário, sendo incorporado ao planejamento de mobilidade urbana. Hoje, o sistema abrange 10% do nosso território, descontadas as áreas rurais, parques e áreas de proteção ambiental.

Atualmente, o serviço de empréstimo de bicicletas na Cidade é feito por meio do Bike Sampa e do CicloSampa, parcerias entre a iniciativa privada e a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de transportes.
A capital possui 320,9 km de vias destinadas aos ciclistas. Do total da malha cicloviária existente na cidade, a atual gestão inaugurou 222,2 km, desde junho de 2014. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 34 km de rotas.

Paris
O compartilhamento ganhou importância nas políticas cicloviárias de diversas cidades no início deste século. Principalmente a partir da experiência de Paris, com o sistema Velib, a prática foi iniciada em 2007 e oferece perto de 20 mil bicicletas para uso comum de seus cidadãos. Ao final de 2014, aproximadamente 600 sistemas de bicicletas compartilhadas estavam em operação no mundo.

A criação de um sistema abrangente e integrado às outras redes de transporte traz benefícios diretos e indiretos às cidades e aos cidadãos, entre os quais podemos destacar o aumento do alcance do transporte coletivo de massa, a redução do congestionamento, melhoria das condições ambientais, ampliação do número de ciclistas e de viagens em bicicleta.

As bicicletas compartilhadas podem oferecer uma forma de transporte bastante eficiente para uma grande parcela da população, servindo tanto para viagens exclusivas neste modo, quanto para a integração com o transporte público coletivo.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Ciclovia da Rua Hugo Carotini com 600 metros é ativada no Butantã

Desde terça-feira (12), a cidade passa a contar com 320,9 km de vias destinadas aos ciclistas. Foi ativado novo trecho de ciclovia com 600 metros de extensão, na Região do Butantã, Zona Oeste da Cidade que futuramente fará conexão com a ciclovia da Avenida Eliseu de Almeida.

Do total da malha cicloviária existente na cidade, desde junho de 2014 já foram inaugurados 222,2 km. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias e 34 km de rotas. A meta da Prefeitura é viabilizar uma malha de 400 km até o final de 2015.

“Ultrapassamos os duzentos quilômetros de ciclovias na cidade, estamos ampliando as conexões para que os ciclistas tenham mais opções de deslocamentos”, afirma o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto.

O percurso da ciclovia será bidirecional, ao lado da calçada. O trajeto está sinalizado sobre o leito carroçável. Na demarcação estão sendo usados, aproximadamente 1.600 m² de sinalização horizontal, 53 placas de trânsito indicando “Circulação exclusiva de bicicletas” e de regulamentação e advertência, 218 tachões e balizadores.

A ciclovia segue o seguinte trajeto:
  • Rua Hugo Carotini, entre as ruas Pedro Peccinini e Domingos Barbieri; 
  • Rua Pedro Piccinini, entre as ruas Hugo Carotini e José Esperidião Teixeira.
Haverá travessia rodocicloviária nos cruzamentos da Rua Hugo Carotini com a Rua Pedro Peccinini e com a Avenida Geraldo Nogueira Cobra.

Ciclovia Butantã


terça-feira, 12 de maio de 2015

Operação Dá Licença para o Ônibus - Região da Lapa ganha dois novos trechos de faixa exclusiva


Desde ontem, 11/05, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) implantaram 500 metros de faixa exclusiva à direita para ônibus, no corredor formado pela Rua Crasso, Rua Coriolano e Rua Venâncio Aires, entre a Rua Faustolo e Avenida Pompéia, na Água Branca, Região da Lapa, Zona Oeste da cidade. A nova faixa funcionará de segunda a sexta-feira, das 07h00 às 10h00 e das 17h00 às 20h00, no sentido centro.

A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

Com esta implantação, a partir de 11/05, a malha de faixas exclusivas chegará aos 475,9 km.

População Beneficiada
Nesse trecho de 500 metros, no corredor formado pelas ruas Crasso, Coriolano e Venâncio Aires, circulam 10 de linhas de ônibus, numa frequência de 83 ônibus/hora, que transportam 118 mil pessoas por dia, em média;

Trechos
·         Rua Crasso, no trecho entre as ruas Faustolo e Coriolano;
·         Rua Coriolano, no trecho entre as ruas Doutor Miranda de Azevedo e Venâncio Aires;
·         Rua Venâncio Aires, no trecho entre a Rua Coriolano e Avenida Pompéia;


Fiscalização 
A ativação da nova faixa exclusiva terá um período de adaptação, quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. Daqui a duas semanas, a partir de 25/05, a fiscalização será intensificada na via.

Independentemente disso, a orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva desde o início da implantação da mesma.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Faixa Exclusiva de Ônibus - Rua Crasso

Faixa Exclusiva de Ônibus - Rua Coriolano e Rua Venâncio Aires